Retrocesso na transparência sobre patrimônio dos candidatos

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) restringiu a divulgação de informações sobre os bens dos candidatos, o que vai evitar que eleitores e a sociedade em geral saibam, por exemplo, o nome das empresas pertencentes a quem está disputando os cargos de presidente da República, governador, senador ou deputado.

A medida, que tem como base a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e também ocultou os dados relativos às eleições anteriores, é apontada por especialistas como um grave retrocesso na transparência eleitoral.

A divulgação dos bens dos candidatos tem, entre outros objetivos, o de permitir aos eleitores acompanhar e eventualmente identificar evoluções patrimoniais suspeitas ou conflitos de interesse.

Com a restrição, por exemplo, o eleitor será informado que um dos candidatos à Presidência da República, o coach motivacional Pablo Marçal (Pros), tem “outras participações societárias” no valor de R$ 13,7 milhões, mas não saberá qual empresa é essa, em qual ramo atua, nem em que cidade fica.

Pablo foi um dos primeiros presidenciáveis a registrar seu pedido de candidatura.

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello (PL) também já registrou sua candidatura a deputado federal pelo Rio de Janeiro e declarou uma empresa no valor de R$ 297,5 mil. Mas só consta a rubrica “outras participações societárias”. Não há nome, endereço ou qualquer outro detalhe —por exemplo, se a empresa tem relação com a área de saúde.

Leia Também

Foi tosquiar, saiu tosquiado. O relatório que quase fez ruir a Igreja Presbiteriana

O blog tem sido cobrado para comentar esse imbróglio que a Igreja Presbiteriana do Brasil...

Desbloqueia eu tio

O candidato ao governo pelo PT, Roberto Requião, não é exatamente um democrata. E agora...

Boa notícia. Nova livraria em Londrina

Da Assessoria A cidade ganha uma livraria de rua que segue a tendência do mercado...

Comente!

guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Décio Paulino
Décio Paulino
10 dias atrás

Sacanagem contra o eleitor! Se o cara não quer que sejam revelados dados econômicos pessoais, que não entre na política, vá ser sonegador.

trackback
10 dias atrás

[…] Osti, do genial Paçoca com Cebola, conta que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) restringiu a divulgação de informações sobre os […]