Ao apagar das luzes, Richa faz bobagem com o Iapar

Quase no último dia de mandato o governador Beto Richa autorizou autorizou o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) a ceder um de seus terrenos para a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). O espaço cedido, anexo à unidade do Iapar em Londrina, tem 21,9 hectares e será usado para a construção de casas e apartamentos funcionais.

Parece até brincadeira. O IAPAR é um dos mais importantes institutos de pesquisa agronômica do País. O terreno vai fazer falta, não tenha dúvida. Em contrapartida, o IAPAR, diz o governo, vai receber uma grana da Cohapar que será utilizada para pesquisas.

Então é isso? O governo, que deveria incentivar a pesquisa não repassa dinheiro suficiente, aliás, longe disso. Pior, dilapida a área pra em troca de migalhas pra pesquisa?

Será que não temos áreas em Londrina para o conjunto habitacional?

Tipo assim, o baita terreno particular em frente do Iapar, vazio, e aguardando a especulação?

5 comentários em “Ao apagar das luzes, Richa faz bobagem com o Iapar

  • 05/04/2018, 16:24 em 16:24
    Permalink

    Cadê o Ministério Público?
    Ainda conversando com o poder público municipal?

    Resposta
  • 05/04/2018, 21:28 em 21:28
    Permalink

    Caro Claudio, com todo respeito que tenho por você até aqui, devo informa-lo para que não distribua inverdades: o terreno o qual você se refere (não se você sabe qual é) não serve à Pesquisa ha pelo menos 20 anos, pela localização não é possível realizar pesquisas ali. Nesse tempo foi feito de viveiro da Prefeitura e por ultimo estava sendo cogitado em transforma-lo em Cemitério, o que causou revolta dos moradores dos bairros adjacente. Nos últimos anos tem servido com pasto para gado que invade e de mocó. A ideia de fazer ali residencias não é desse governo vem desde o ano de 2005, infelizmente o Governador da época não viabilizou o empreendimento, apenas fomentou expectativa na região. No ano de 2012 foi transformado de área rural para área urbana fruto de uma intensa mobilização dos moradores, principalmente dos moradores das Chácaras São Miguel. Outra informação falsa é que o terreno não foi doado ou repassado para a Cohapar e sim apontou a empresa como articuladora do empreendimento. Ao contrario do você disse não esta sendo “feito uma bobagem” e sim o atendimento justo a uma reivindicação antiga da região. Caso você queira se informar sobre a verdade por favor me procure. Ricardo Moura – Presidente do Sindpar (Sindicato do IAPAR). Telefone: 3322 5116

    Resposta
    • 06/04/2018, 10:52 em 10:52
      Permalink

      E por que o Instituto de Pesquisa não viabilizou ou viabiliza o Estudo De Recuperação de área degradada.

      É mais uma Fazenda Pirambeira dos Belinatis.

      Proteja a area doutor sindicalista.

      Área pública…

      Então construa um Jardim Botânico ali.

      Não quer?

      Quer o que? Especulação Imobiliária?

      Quer apartamentos de empreiteiras?

      Do povo, para o povo, pelo povo.

      Desde 2005, então é da época de Roberto Requião e Onaur Ruano?

      Gestão da Cohab de Nerdson cef Micheletti?

      Tem caroço neste angu.

      Resposta
    • 06/04/2018, 11:03 em 11:03
      Permalink

      Instituto Iapar criado em 1972.

      Portanto 46 anos.

      Criado DISTANTE do centro de Londrina.

      20 anos não usam a área, segundo o sindicalista que se acha dono da área pública.

      Nem ele e nem os futuros herdeiros do empreendimento Chácara São Miguel, Santo Expedito ou São Cristóvão o são.

      Aí vem alguns especuladores imobiliários e querem a área?

      Tem cheiro de maracutaia aí.

      Resposta
  • 06/04/2018, 17:35 em 17:35
    Permalink

    Se eu te cobrar que tem um tal Arnoldo bule e cabo Rocha que estão cobrando prestação dessas casas dos policiais de Londrina já tem uns bons anos?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: