Assassinatos de LGBTs é o maior dos últimos anos

do Ancelmo Góis

Há 37 anos, o Grupo Gay da Bahia coleta dados sobre a violência contra LGBTs. O resultado de 2016, uma mostra de que, nos dias de hoje, desgraça pouca é bobagem, é o de 343 assassinatos. Uma morte a cada 25 horas — um recorde. E o número cresce: em 2000, foram 130; em 2010, 260.

Deixe uma resposta