Comissão na Sercomtel a todo vapor

Atendendo a recomendação do Ministério Público do Paraná a Sercomtel após pedir a saída do ex presidente Luiz Carlos Adati, uma comissão de experts foi montada para reavaliar pela Lei das Estatais cada currículo dos seus diretores e já chegou a conclusão que Claudio Espiga, diretor técnico da Sercomtel Iluminação, não atende aos requisitos mesmo sendo aposentado da Prefeitura da UEL. A comissão, que é composta por técnicos da telefônica, concluiu que Espiga participou ativamente da campanha eleitoral do prefeito Marcelo Belinati: além das postagens de cunho político-eleitoral em sua página no facebook, o engenheiro também gravou depoimento de apoio para a TV, com imagens no canal do youtube de Marcelo Belinati (VEJA AQUI) que o indicou para o cargo.
Claudio Espiga foi candidato a vereador tucano em 1992 e fez 135 votos, no ano em que o falecido Wilson Moreira perdeu a eleição para a chapa Luiz Eduardo Cheida (PT) e Assad Janene (PDT) e foi apoiada por Antonio Casemiro Belinati.
A participação em campanhas políticas é uma das proibições previstas em lei federal para assumir cargos de direção em empresas públicas.
Outros diretores do grupo continuam sendo avaliados na Contact Center, Iluminação, Participações e Sercomtel S.A.

14 comentários em “Comissão na Sercomtel a todo vapor

  • 06/11/2017, 10:17 em 10:17
    Permalink

    Agora sim… Agora a Sercomtel sai da crise… Essa comissão é tudo o que a empresa Tabajara estava precisando… Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 06/11/2017, 11:43 em 11:43
    Permalink

    “Recentemente também apresentei projeto de lei que põe fim às indicações meramente políticas para cargos públicos de direção de empresas estatais”, enfatiza Belinati

    http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2054969
    Acrescenta o § 2º ao art. 27 do Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967 com o objetivo de proibir indicações meramente políticas para os cargos de direção das empresas estatais.

    Então derrubaram a espiga do milharal?
    Aposentado deveria cuidar das perícias oficiais para o qual está habilitado.
    E não adianta desmerecer a Lei das Estatais.
    Ela foi feita por deputados federais inteligentes e senadores inteligentes, como Marcelo Belinati Martins.

    http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1412521

    §2º. Os diretores, presidentes e membros de conselhos de
    empresas estatais e sociedades de economia mista, deverão ter
    experiência comprovada de no mínimo 05 anos na área de atuação
    destas e formação superior em áreas correlatas, ficando vedada sua
    indicação por razões meramente políticas”. (NR)

    Art. 2º Esta lei entra em vigor na data da sua publicação.

    O objetivo do presente Projeto de Lei é possibilitar
    uma gestão profissional das empresas estatais, visando um melhor
    desempenho destas empresas em benefício do povo brasileiro.

    As nomeações políticas são corriqueiras em
    estatais, apesar do dinheiro público envolvido. Nos conselhos das
    grandes estatais brasileiras, a presença de políticos sem qualquer
    conhecimento do negócio que conduzem, é tragicamente comum.

    É natural que os governantes priorizem pessoas
    de sua confiança nas indicações para cargos de direção das estatais.
    Mas, certamente, eles poderiam dentro deste conceito, procurar pessoas
    que tenham também uma formação correlata e experiência no ramo.

    Sala das Sessões, em de de 2015.

    Marcelo Belinati
    Deputado (PP/PR)

    Segue teu projeto de lei Belinati:

    https://www.pacocacomcebola.com.br/geral/belinati-errou-e-erra-em-nao-atender-lei-das-estatais-na-sercomtel/

    http://blogs.odiario.com/josepedriali/2017/01/06/realidade-se-impoe-promessa-e-projeto-de-belinati/

    “Recentemente também apresentei projeto de lei que põe fim às indicações meramente políticas para cargos públicos de direção de empresas estatais”, enfatiza Belinati

    http://www.sinpaf.org.br/newsite/index.php/comunicacao/ultimas-noticias/18-secao-sindical-londrina-recebe-apoio-de-deputado-federal-na-mobilizacao-contra-o-pls-555

    Resposta
  • 06/11/2017, 14:04 em 14:04
    Permalink

    faz três anos que tento resolver ,uma conta indevida com a sercomtel e não consigo .sera que vocês sabem de alguém que possa mi ajudar já que a empresa se nega a entrar em cordo .

    Resposta
    • 07/11/2017, 19:33 em 19:33
      Permalink

      Procure o Procon com o Gustavo Richa, ex vereador e suplente como o José Janene Jamil
      Ele chama os indevidos para o devido acordo extrajudicial.

      Resposta
  • 06/11/2017, 14:44 em 14:44
    Permalink

    Uma boa dica de leitura é a coleção de livros do jornalista Élio Gaspari… “A ditadura envergonhada” é o primeiro deles.

    Resposta
  • 06/11/2017, 18:00 em 18:00
    Permalink

    Será fogo amigo???

    Resposta
  • 06/11/2017, 19:47 em 19:47
    Permalink

    Só que a resposta para a sociedade e principalmente para os funcionários, tem que ser pra ontem, entendeu alemão?, pra ontem!

    Resposta
  • 06/11/2017, 20:06 em 20:06
    Permalink

    E o Luciano Kuhl que não tem experiência na área, nem competência, só entrou por causa do apadrinhamento… A comissão vai tirar quando???? Além dos assessores?? Tem muita gente na teta ainda…

    Resposta
  • 07/11/2017, 08:10 em 08:10
    Permalink

    E Diretores na ASK doadores de campanha eleitoral pode entao comissao? Meu Deus cade o MP?

    Resposta
  • 07/11/2017, 09:26 em 09:26
    Permalink

    Nessa comissão tem cargo de coordenador??

    Resposta
  • 07/11/2017, 21:05 em 21:05
    Permalink

    Não por acaso existe na Sercomtel o setpé de COMPLIANCE cuja função é zelar e agir de acordo com regras e normas tratando suas inconformidades OK? O fato e que a nova Lei das Estatais (que criou duras regras que proíbem indicações políticas p cargos da alta direção) simplesmente foi ignorada, tanto pela empresa qto pelo Executivo que deveria dar o exemplo. A questão agora é saber como fica essa situação. A comissão vai assumir as funções do setor de Compliance? A comissão vai agir de acordo com a Lei? A comissão vai ter bala na agulha p enfrentar os diversos interesses em relação às indicações políticas na Sercomtel? O prefeito eleito e o prefeito “de fato” irão se sujeitar a nova Lei das Estatais?

    Resposta
  • 08/11/2017, 08:59 em 08:59
    Permalink

    Painho vai ter que entregar os cargos na CODEL, IPPUL, COHAB, SCTL, BB, CAIXA? Dizem as más línguas que tem indicação até em Roma, no Vaticano, pode?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: