E se a delação for revogada?

As evasivas de MArcelo Caramori durante o depoimento de hoje, não se recordando do que disse quando assinou a delação premiada, pode levá-lo a ter muita dor de cabeça caso, por exemplo, a delação seja revogada.

 

11 comentários em “E se a delação for revogada?

  • 17/02/2016, 21:09 em 21:09
    Permalink

    Aconteceu o popular “mijar pra trás”? Sempre que isso acontece, o motivo é forte pra cacete…

    Resposta
  • 17/02/2016, 22:25 em 22:25
    Permalink

    Com todo respeito que tenho pelo MP, porém foi desastroso aceitarem uma delação desse sujeito,mesmo não o conhecendo é fácil perceber a sua falta de caráter, o cara tem compromisso com tudo menos em falar verdade. Se o depoimento de um strupicio desse servir para por funcionários antigos e concursados e pessoas geradoras de emprego na cidade na cadeia deixo de vez de acreditar nesse país e vou criar meus pia em outro canto, até mesmo no Paraguay que tá bem melhor que nosso país…infelizmente…

    Resposta
  • 18/02/2016, 09:01 em 09:01
    Permalink

    Gostaria de saber quem é que tá pagando advogado pra ele, alguém saberia responder? De qualquer forma esse “cidadão” se é que podemos chamar assim não me passa confiança muito menos credibilidade.

    Resposta
  • 18/02/2016, 10:18 em 10:18
    Permalink

    Interessante… Marcelo Caramori, Youssef, Paulo Roberto Costa, Cerveró, todos estão no mesmo nível: a dos delatores. Todos merecem credibilidade desde que as denúncias venham acompanhadas por provas como aquele delator que afirmou que pagou divisórias para o comitê do governador e apresentou o Danfe!

    Resposta
  • 18/02/2016, 11:37 em 11:37
    Permalink

    O Caramori não inspira confiança.
    Pode até estar dizendo a verdade,
    Mas, sei la, viu…
    O cara era lotado na Casa Civil do Governo Beto Richa.
    Imagine, isso o desabona muito.
    Ele trabalhou com aquelas pessoas que vibraram muito quando a poliça bateu nos professores…

    Resposta
  • 18/02/2016, 12:49 em 12:49
    Permalink

    Meu Deus e ainda falam do ‘tripeque ” do Lula,alguém conhece alguma casa destes auditores ali no alphaville e outros condomínios luxuosos.
    É o mesmo que o Lula morar debaixo da ponte tál e a suntuosidade.

    Resposta
  • 18/02/2016, 13:50 em 13:50
    Permalink

    Fernando, a grande diferença entre Youseff,Cerveró dentre outros delatores é que estes apresentaram provas,contas pessoais no exterior,estão devolvendo bens e são réus confessos, já o tal Luis Antonio,também é réu confesso falou que meteu a mão na grana alheia,também nas de menor,tá devolvendo fazendas,etc… e quanto a tal nota qualquer pessoa é livre para doar pra qualquer partido ,desde que ele declare e não fique em débito com a Receita. Quanto ao tal ai citado esse é o maior comédia,não passa confiança,sua delação é baseada no que ouviu dentro da cela, segundo a imprensa, nem vale a pena perder tempo pra falar desse cara.

    Resposta
    • 18/02/2016, 17:54 em 17:54
      Permalink

      Qualquer pessoa é livre para doar pra qualquer partido… dentro das normas estabelecidas pela Justiça Eleitoral. Quanto à doação a que me referi, pelo que li nos jornais, ela não foi declarada à justiça eleitoral. Portanto é caixa 2 e caixa 2 é crime, passível até de cassação do beneficiado. Quanto ao Yousseff, Cerveró (que afirmou que roubava a Petrobras desde o tempo de FHC), Paulo Roberto Costa, vamos esperar e ver em instâncias superiores se as provas são válidas. Condenação de juiz de 1a. instância não é definitiva. Nem quando esse juiz é homenageado pela Globo e pelo Dória e o Capez (xiiiiiiiiiii).

      Resposta
  • 18/02/2016, 22:20 em 22:20
    Permalink

    O legal é ver um monte de nomes aqui fake tentando defender um bando de auditor corrupto e ladrao que dia 6 e 7 março o tacho vai ferver o delator de verdade Luís Antônio vai derrubar tudo aí vamos ver quem será os trouxas ….agora o fotógrafo o cara ajudou sim e confirmou a verdade que o mp já tinha prova de tudo contra a podridão deles a promotora já disse que o depoimento do fotógrafo foi bom …

    Resposta
  • 19/02/2016, 09:40 em 09:40
    Permalink

    Como estudante de Direito assisti no Tribunal de Juri o seu depoimento. Ninguém perguntou para o mesmo que lhe indicou para ser o fotógrafo do Governador e também aonde o mesmo fazia expediente. Prova cabal o mesmo não tem somente que ouviu falar. Assunto relacionado com corrupção ninguém fala perto de pessoas estranhas ao assunto.

    Resposta
    • 19/02/2016, 23:00 em 23:00
      Permalink

      Como estudante de Direito, se não melhorar o português, vai continuar bacharel. Se algum dia for filho de algum deputado federal tucano, pode conseguir um cargão comissionado de R$ 20 milhas. Neste caso, o governador é bem generoso…

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: