Em Minas, a miguelagem pra livrar a mulher do governador

Da coluna Esplanada/Leandro Mazzini
Um dos alvos da Operação Acrônimo da Polícia Federal – já foi ouvida pela delegada em plena maternidade – a primeira-dama do Estado de Minas Gerais, Carolina Oliveira, foi nomeada hoje secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social do Governo do Estado.

A nomeação foi feita pelo marido, o governador Fernando Pimentel – também alvo da Acrônimo e já indiciado pela PF, com aval do Superior Tribunal de Justiça.

A nomeação saiu no Diário Oficial do Estado nesta manhã. Pimentel exonerou do cargo André Quintão, ligado ao ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias. A reviravolta no primeiro escalão causa hoje rebelião velada de secretários.

2 thoughts on “Em Minas, a miguelagem pra livrar a mulher do governador

  • 28/04/2016, 10:37 em 10:37
    Permalink

    Caramba! A PF está trabalhando em Minas? Deve ser porque o governador é do PT. A turma do Aécio, como ele próprio e sua família, continua incólume. Ninguém está preocupado com o aeroporto nas terras do titio, com a roubalheira em Furnas (um terço Aécio, um terço PSDB nacional, um terço PSDB São Paulo), a conta num banco em Lichtenstein, etc., etc. E tem o mensalão tucano em Minas, o pai de todos os mensalões, que até hoje não pôs nem unzinho em cana. O eleitor inteligente deveria votar só em candidato petista. Só eles são implacavelmente fiscalizados…

    Resposta
  • 29/04/2016, 13:26 em 13:26
    Permalink

    Se lá em Minas já livraram um helicóptero, a respectiva carga de 450 kg de coca da boa e, ainda por cima o piloto, que perfazem mais de 1 tonelada com certeza, vai ser moleza livrar uma mulher com um “peso total” muito abaixo.
    Certo!?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: