Especialista sueco questiona a estratégia que seu País usou para o combate do coronavirus. Taxa de mortes está entre as mais altas do mundo

O especialista responsável pela controversa estratégia da Suécia para enfrentar a pandemia de coronavírus admitiu, em entrevista veiculada nesta quarta-feira (03), que ter ido na contramão do resto do mundo pode ter sido um erro e causado mortes em excesso no país.
“Se estivéssemos diante da mesma doença, com o mesmo conhecimento que temos hoje, acho que a nossa resposta seria alguma coisa entre o que a Suécia fez e o que o resto do mundo fez”, disse o epidemiologista Anders Tegnell.

Porém, com mais de 4.460 mortos, a taxa na Suécia está entre as mais altas do mundo (439 para cada milhão de habitantes) e supera de longe as das vizinhas Dinamarca (100), Noruega (45) e Finlândia (58), que impuseram bloqueios muito mais duros no início da pandemia.
Os números levaram Tegnell a reconhecer, pela primeira vez publicamente, que a estratégia está resultando em um número excessivo de mortes: “Claramente, há potencial de melhoria no que fizemos na Suécia”, admitiu.

Suécia começa a questionar sua estratégia contra pandemia do coronavírus

Deixe uma resposta