MP pede que justiça decrete Lockdown em Cascavel

O Ministério Público de Cascavel ingressa com pedido de decretação de lockdown em Cascavel.

Com isso, seriam mantidas em funcionamento apenas atividades essenciais (saúde, segurança pública, comércio de alimentos e combustíveis) e as divisas do município seriam isoladas.

Ao indicar a urgência do pedido, a Promotoria sustenta ao Judiciário que Cascavel encontra-se em situações de risco extremo para a propagação da doença. Segundo balanço das autoridades sanitárias citado na medida, na semana epidemiológica de 7 a 13 de junho, a taxa de ocupação de leitos de UTI com pessoas infectadas no município estava em 90% – e apresentando crescimento.

Mortes evitáveis – Como ressalta o MPPR, “como é público e notório, se medidas sérias e enérgicas forem tomadas já, elas só surtirão efeito dentro de 15 dias e, para agora, o mal é inevitável. […] Cada dia que, demora para começar a adotar medidas enérgicas de distanciamento social, é um dia a mais nessa perversa conta. Cada dia a mais de saturação do sistema, é um dia a mais de mortes evitáveis. Cada morte evitável, é um dano irreparável.”

A prefeitura de Cascavel havia imposto em 14 de junho, por decreto, algumas ações para reforçar o isolamento social, como redução do horário de funcionamento de comércio e toque de recolher, mas a Promotoria reforça que, ante a aceleração de casos da doença na cidade, é necessário “um agir mais enérgico e compatível com a situação atual”, ou seja, a decretação de lockdown.

Deixe uma resposta