Prefeitos da Amepar cobram a rápida liberação de recursos da Saúde para combater a Dengue

Prefeitos na bronca contra o atual secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, ex-prefeito de Apucarana.

Hoje de manhã os prefeitos que integram a Associação dos Municípios do Médio Paranapanema aproveitaram a presença dos representantes da 17ª Regional e da Coordenadora do Núcleo Regional da Casa Civil da Região Metropolitana de Londrina, Sandra Moya, para reivindicar que o Governo, através da Secretaria de Saúde, estabeleça uma política de liberação “fundo a fundo” para suprir os municípios.

“Com a escalada da dengue os municípios estão gastando o que não tem para fazerem frente à demanda da população. Em uma situação tão alarmante é inaceitável que a Secretaria de Saúde continue não liberando recursos mesmo sabendo da dificuldade financeira dos municípios. A dengue se combate com dinheiro e gestão. A dengue não espera, ela mata”, ressaltou o presidente da AMEPAR, Sérgio Onofre.

A cobrança dos municípios foi também uma resposta ao pedido do governo estadual, através da 17ª Regional para que as prefeituras fortaleçam o trabalho conjunto das secretarias nas ações de combate à dengue e que realizem ações no sentido de controlar os focos e aumentar a cobertura vacinal (sarampo e febre amarela).  Os prefeitos sugeriram que, além da liberação de recursos, o governo tome a frente e acirre as campanhas  educativas e informativas nos veículos de comunicação e redes sociais.

Durante a reunião a diretora da 17ª regional de Saúde, Dra. Maria Lúcia da Silva Lopes, se comprometeu a socorrer os municípios através de uma “rede solidária” entre instituições para suprir eventuais faltas de medicamentos. “ Também vamos levar a questão ao governo, mas enquanto não sai uma definição, os municípios em dificuldade podem nos procurar. Vamos buscar soluções caseiras para resolver situações emergenciais”, afirmou.

 

2 thoughts on “Prefeitos da Amepar cobram a rápida liberação de recursos da Saúde para combater a Dengue

  • 23/02/2020, 11:55 em 11:55
    Permalink

    Desconfio que o prefeito de Arapongas está mais preocupado em queimar o Beto Preto do que realmente resolver o problema de falta de grana pra combater a dengue. Prefeito, essa reivindicação tem que ser levada ao governador mas, quando o governador visita sua cidade, é só paparicação e fotinhas pra pôr no bloguezinho. Foi-se o tempo que as os imóveis recebiam semanalmente a visita de agentes da saúde pra fiscalização. Até o fumacê acabou. Com a política neoliberal – apoiada pelo prefeito de Arapongas, aquele que garantia que Beto Richa não desviava um centavo dos cofres públicos – o dinheiro pra saúde desapareceu. Agora é cada um por si.

    Resposta
  • 23/02/2020, 17:56 em 17:56
    Permalink

    Sinto calafrios quando vejo a incapacidade dos setores de saúde de combaterem com efetividade uma epidemia de dengue. Aliás, a dengue só volta com tudo devido a ausência completa dos setores responsáveis pela prevenção, em todos os níveis: municipal, estadual e federal. Sinto calafrios porque o coronavírus acabou de chegar com tudo à Itália. Da Itália ao Brasil é um pulinho, mesmo com um oceano separando a Itália do Brasil.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: