Procurador do Paraná deve ser alvo de ação por improbidade

O Procurador Geral do Estado do Paraná, Paulo Rosso, pode ganhar uma dor de cabeça em breve. Está na tela do computador de um promotor de Londrina uma minuta de ação por improbidade administrativa contra o Procurador.

Explico: recentemente Rosso questionou o acordo de delação premiada feita pelo ex-auditor fiscal Luiz Antônio de Soua, que citou como um dos beneficiários da propina da Receita Estadual, a campanha do governador Beto Richa.

Rosso diz que quer anular pois considera que algumas cláusulas do acordo de delação é lesivo ao erário.

Já o promotor entende que a intenção de Rosso é defender Richa embolando a denúncia. Mais ainda, Rosso, sendo procurador, não poderia defender o Richa pessoa física.

Portanto, vem discussão por aí.

2 comentários em “Procurador do Paraná deve ser alvo de ação por improbidade

  • 03/05/2016, 09:51 em 09:51
    Permalink

    É engraçado como o Gaeco age, parece uma criança mimada, qualquer um que aja em desconformidade com sua linha de raciocínio eles apelam pra imprensa, pra ação de improbidade e tudo mais. Engraçado que esses mesmos promotores nem se manifestam sobre os abusos para obter delação, amplamente discorridos durante as audiências da Publicano.
    Como pode um réu confesso, que lesou o erário em tantos milhões, se dar ao luxo de ficar com mais da metade do que assumiu que “roubou”, não devolver a fazenda que está arrendada e ainda passar ileso sobre os crimes de estupro de vulnerável?
    Está mais do que na cara que o objetivo desses promotores é pura e exclusivamente chamar a atenção e atrair holofotes, o cumprimento da lei fica sempre em segundo plano.

    Resposta
    • 04/05/2016, 08:30 em 08:30
      Permalink

      JOSUÉ,VOCE É ENGRAÇADO RSRSRSRS

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: