Richa assume que não tinha caixa pra realizar as obras

Em entrevista à Folha de São Paulo, o governador Beto Richa (PSDB) soltou algumas pérolas dignas de registro.

Ele deixa claro que não havia dinheiro em caixa para fazer o que fez. “O que interessa para a população são as obras. As dívidas, nós vamos administrando”, disse Richa. As greves no Paraná confirmam que não ele não está administrando tão bem as dívidas do Estado.

Outras perguntas feita pelas Folha de S.Paulo:

Foi imprudência ter gasto mais do que havia em caixa?

Não, não foi. Foi coragem. Pergunte lá em Londrina: a maior reivindicação era a duplicação da PR-445. Uma obra de R$ 100 milhões. Os técnicos me disseram: “Essa obra é cara, vai ser difícil…” Aí eu peitei. Vamos fazer.

Uma parte já foi inaugurada. O segundo trecho foi paralisado por dificuldades financeiras. Mas a obra é uma realidade, e vai ser tocada.

Se eu não tivesse tido coragem lá atrás, ela não teria acontecido. Se você ficar esperando ter dinheiro em caixa, não vai sair do lugar. A economia se deteriorou, tivemos problemas, mas a obra vai acontecer. É isso que importa para o cidadão.

Aécio Neves acusou a presidente de estelionato eleitoral. O sr. foi reeleito dizendo que as finanças estavam saneadas. É estelionato eleitoral?

De forma alguma. Nós fizemos o que prometemos, sim.

Eu disse que nós vínhamos equacionando as dívidas do Estado. Vínhamos. Eu estava saneando as contas e fazendo, investindo. Há contratações, obras. Nada disso existia. O Estado está avançando, e a dívida é administrável.

No caso da presidente, é diferente. Ela disse que não ia mexer em conquistas de servidores. E mexeu. Ela disse: “Nem que a vaca tussa”.

Mas o sr. é acusado exatamente da mesma coisa.

Mas ninguém me perguntou se eu ia mexer na previdência. Não falei que não ia mexer. Ao contrário. Chegou um momento que, com a queda de receitas e a economia se deteriorando, não dá mais para sustentar dessa forma.

Leia a entrevista completa aqui.

Um comentário em “Richa assume que não tinha caixa pra realizar as obras

  • 27/02/2015, 13:40 em 13:40
    Permalink

    Dá vontade de vomitar.

    Resposta
  • 27/02/2015, 14:09 em 14:09
    Permalink

    Mentiroso, cinico, cara de pau…..espero que pare por ai, se não vier mais bomba com seu rufião comissionado……

    Resposta
  • 27/02/2015, 14:27 em 14:27
    Permalink

    É muito fácil acusar uma pessoa de mentirosa e estelionatária por aquilo que ela falou.
    Difícil é seguir a Constituição e respeitar os Servidores e toda a população!!!

    O que o Governo do Paraná fez nos últimos 4 anos foi a chamada “Exclusão de Receitas”, gastou mais do que devia, triplicou Cargos Comissionados (média de R$15.000,00/cada), além de querer sanar esse Caixa com o dinheiro da Educação, Saúde e Segurança.
    Isso nada mais é do que uma IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA!!!

    Resposta
  • 01/03/2015, 20:22 em 20:22
    Permalink

    Isto chama-se inchaço da máquina pública e má gestão pública. Tem órgão estadual em Curitiba lotado de cargo comissionado de pessoal que estava na Prefeitura de Curitiba, sem nenhuma atividade, somente para acomodar o pessoal que foram exonerados na gestão Fruet.Outro fator que deveria ser visto pela administração, em todos os órgão públicos o pessoal aposenta e continua com cargo comissionado, ou seja, recebe dois salários, um pelo tesouro do Estado e outro pelo Paraná Previdência, um absurdo.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: