Richa tentou evitar o depoimento do Primão e do Amigão no Superior Tribunal de Justiça

E o governador que nada teme, nada tem a dever, Beto Richa, tentou evitar que seu primão não tão distante, Luiz Abi Antoun e o seu ex-companheiro de corridas de carro, o auditor fiscal espertão, Márcio de Albuquerque Lima, fossem dispensados de prestar declaração no Superior Tribunal de Justiça.

Richa é investigado por, supostamente, ter se beneficiado do esquemaço de corrupção na Receita Estadual do Paraná, com repasses para sua campanha eleitoral.

Veja a matéria da jornalista Loriane Comeli, da Folha de Londrina:

Em petição protocolada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) no inquérito que apura supostos crimes praticados na campanha de reeleição do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), em 2014, a defesa do tucano solicitou que o auditor Márcio de Albuquerque Lima e o empresário Luiz Abi Antoun fossem dispensados de prestar declaração no inquérito.
O pedido também se estendeu ao principal delator da Operação Publicano, o auditor da Receita de Londrina, Luiz Antonio de Souza, e a outras três testemunhas. Em decisão proferida no dia 7 de março, o ministro João Otávio de Noronha, relator do inquérito, negou as dispensas e acatou integralmente o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para a abertura do inquérito e, consequentemente, medidas de investigação, como a oitiva de nove pessoas. (leia mais)

Um comentário em “Richa tentou evitar o depoimento do Primão e do Amigão no Superior Tribunal de Justiça

  • 25/03/2016, 17:24 em 17:24
    Permalink

    Esses são intocáveis né,é uma canalhice sem fim nesse Parana

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: