Ronaldinho, Lava Jato e Cassinos

No seu relato à polícia paraguaia, Ronaldinho diz que viajou ao país à convite de Nelson Belotti, um dos investidores do cassino que fica dentro do hotel Yacht y Golf Club, onde se hospedou com Assis e aconteceriam os eventos dos quais o ex-jogador participaria.
Nelson Belotti é citado em um parecer do Ministério Público Federal (MPF) no caso da Lava Jato. No documento, ele aparece como tendo recebido cerca de R$ 24 milhões de uma empresa (a Heber Participações) ligada a José Carlos Bumlai (condenado à prisão) e à JBS.

Os depósitos, segundo o MPF, teriam ocorrido durante o ano de 2011. Na sequência, Belotti teria feito depósitos para a CSA Project Finance (companhia ligada aos doleiros Alberto Yousseff e ao ex-deputado federal José Janene), usada para manejar dinheiro de propina da Petrobras.

https://www.otempo.com.br/superfc/ronaldinho-gaucho-tinha-dono-de-cassino-e-empresaria-como-anfitrioes-no-paraguai-1.2306447

3 thoughts on “Ronaldinho, Lava Jato e Cassinos

  • 09/03/2020, 15:06 em 15:06
    Permalink

    Quá! Quá! Quá! Depois de defender os policiais amotinados no Ceará, pelo jeito o Moro decidiu dar uma ajudinha pro bolsominion Ronadinho Gaúcho enjaulado no Paraguai. O ministro honestão da Justiça já até ligou para autoridades paraguaias.

    Resposta
  • 09/03/2020, 20:20 em 20:20
    Permalink

    Além do Bolsonaro, não é só o Ronaldinho Gaúcho que está fazendo o Brasil passar vergonha lá fora. Agora no mesmo nível apareceu a XP Investimentos que está sendo acusada de fraude contábil (pra enganar trouxa) e de ter passado pra trás investidores americanos. A XP é aquela empresa que dizia combater a corrupção petista…

    Resposta
  • 10/03/2020, 10:21 em 10:21
    Permalink

    XP aquela que é antagonista do PT.
    Isso mesmo: An-ta-go-nis-ta…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: