Agrishow e as brigas políticas entre o governo e a oposição

PODER360

O ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, questionou nesta 6ª feira (28.abr.2023) a manutenção de patrocínios do governo federal e do Banco do Brasil à Agrishow, maior feira de agronegócio da América Latina, depois de o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, ter desistido de participar da abertura do evento. “Se a Agrishow não quer o governo federal no evento, não sei se o Banco do 

Depois das declarações de França, Paulo Pimenta, ministro da Secretaria de Comunicação, também se manifestou contrário ao subsídio. Pimenta afirmou ao Poder360 que o Banco do Brasil vai retirar seu apoio ao evento.

“Ou é uma feira de negócios plural e apartidária ou não pode ter patrocínio público”, disse o ministro sobre a Agrishow.

Na 4ª feira (26.abr.2023), Fávaro disse ao presidente da Agrishow, Francisco Matturro, que não participaria mais do evento por ter sido informado que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) estará presente no mesmo dia. O ministro disse ter se sentido “desconvidado”.

Bolsonaro acompanhará o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), na inauguração da feira, em 1º de maio, em Ribeirão Preto (SP).

Em resposta a França, também pelo Twitter, o deputado André Fernandes (PL-CE) disse que a posição do ministro é “abuso de poder político” e questionou se o patrocínio público deve ser somente a eventos que apoiem o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Isso é uma confissão de que o Estado só patrocina quem apoia o governo? Isso é abuso de poder político. Estamos tomando providências agora mesmo”, escreveu.

 

Compartilhe
Leia Também
Comente

5 Comments

  1. Décio Paulino

    É isso aí, ministro Fávaro. Não tem mesmo que fazer papel de trouxa em festa bolsonarista. Nem é obrigado a aceitar provocação de fanáticos da extrema-direita que querem levar oxigênio a um golpista neofascista e frequentador assíduo da Polícia Federal. O ministro Fávaro tem mais o que fazer e o governo federal, depois dessa patranha, tem mesmo é que cortar o patrocínio desse evento. Nós autorizamos!

  2. Indalécio Madruga

    Importante lembrar que a Agrishow é uma ideia de um londrinense: Brasílio de Araújo Neto.

  3. Mateus Oliveira

    Já passou da hora de estabelecer o valor real, do ponto de vista CAPITALISTA, da produção de soja no país. Esses agrotontos, que se acham a última bolacha do pacote, precisam vender três toneladas e meia de soja no mercado internacional para comprar UM iPhone 14 Pro. O governo federal deveria investir pesadamente no setor industrial. Deveria não, deve! Ficar torrando dinheiro bom na produção de produtos de baixo valor econômico é uma completa idiotice. Em resumo: mais dinheiro para a indústria e menos dinheiro para grandes produtores rurais.

    1. Genildo

      Nos 14 anos de desgoverno comunopetista essa balela toda não foi feita por qual motivo? Te respondo: os petralhas elegeram seus preferidos para crescerem, sempre aqueles que favoreceram a causa comunopetista com 3% de pixulecos, empreiteiros, os irmãos Batistas, Eike, pessoas vinculadas a agências reguladoras com interesses obscuros, retorno de fortunas ao Brasil sem necessidades de comprovação de origem, isenção fiscal para montadoras de veículos que não investiram em absolutamente nada no Brasil e enviaram lucros para o país de origem de suas matrizes e por aí vai.
      Te digo mais, pelo apetite de dinheiro do atual governo não vai haver investimento em desenvolvimento industrial algum, pelo contrário, o desprestigio ao agro e ao setor de indústria e comércio vai é aumentar.

  4. Satanás

    Quando alguém qualifica os governos de Lula e Dilma de comunopetistas, só resta ao leitor morrer de rir da indigência intelectual contida nessa pérola. Os governos de Lula e Dilma não passaram de governos sociais-democratas de esquerda. Quá! Quá! Quá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios