Congresso sediará ato pela Democracia no dia 8

O Congresso Nacional sedia na próxima segunda-feira (8), às 15h, uma cerimônia para marcar um ano da invasão de extremistas de direita aos prédios dos Três Poderes da República, em Brasília. Intitulado “Democracia Inabalável”, o ato terá a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, dos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira, bem como do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso.

O objetivo do evento é reafirmar a importância e a força da democracia brasileira e restituir ao patrimônio público, de maneira simbólica, alguns itens depredados durante a invasão.

São esperados cerca de 500 convidados. Dentre eles, a ex-ministra do STF que presidia a corte na época dos ataques, Rosa Weber, o vice-presidente Geraldo Alckmin, presidentes dos tribunais superiores, o procurador-geral da República, Paulo Gonet, governadores, ministros de estado, secretários executivos dos ministérios, presidentes de estatais e representantes das organizações da sociedade civil como Aline Sousa. Integrante do Movimento Catadores do Distrito Federal, ela entregou a faixa presidencial a Lula durante sua posse em 2023.

Roteiro

Na abertura do ato, será executado o Hino Nacional pela cantora e ministra da Cultura, Margareth Menezes. Em seguida, farão uso da palavra os presidentes dos Três Poderes. Encerrando a solenidade, as autoridades do dispositivo principal irão até a entrada do Salão Nobre do Senado, para a reintegração simbólica ao patrimônio público de uma tapeçaria de Burle Marx e de uma réplica da Constituição Federal de 1988.

A obra de Burle Marx (sem título) foi criada em 1973 e vandalizada durante a invasão do Palácio do Congresso Nacional em 8 de janeiro. Após minucioso trabalho de restauração, a tapeçaria voltou ao patrimônio do Senado. Já a réplica da Constituição foi recuperada, sem qualquer dano, após ter sido furtada da sede do Supremo, também no dia 8 de janeiro.

Manifesto

Um manifesto assinado por 30 senadores, e encabeçado por Rogério Marinho (PL-RN), líder da oposição, destaca a participação desses parlamentares no esforço por uma “investigação profunda e independente” dos fatos ocorridos no dia 8 de janeiro do ano passado. O texto também condena os atos de violência e a depredação dos prédios públicos, ao mesmo tempo que atribui o episódio a “falhas” por parte do governo federal para contê-los. Os senadores levantam dúvidas sobre a eficácia das medidas tomadas pelos órgãos da administração que tomara posse no dia 1º, e apontam uma suposta incapacidade do Executivo em “antecipar e lidar com situações de potencial desestabilização, o que compromete não apenas a segurança pública, mas também a credibilidade das instituições responsáveis por garantir a ordem e a paz social”.

Cobertura da imprensa

Não haverá credenciamento específico para a sessão solene. Todos os profissionais de imprensa com credenciamento válido no Palácio do Planalto, no Senado, na Câmara dos Deputados e no Supremo Tribunal Federal poderão acessar o Palácio do Congresso, pela Via N2 (Anexo 2 do Senado), até as 14h40 do dia 8 de janeiro. Haverá bolsões de Imprensa nos Salões Branco (Chapelaria) e Verde. Apenas fotógrafos e jornalistas dos principais veículos que cobrem os Três Poderes, devidamente identificados por suas credenciais e hologramas, terão acesso ao Salão Negro.

Barreiras de segurança

Haverá restrição de acesso às imediações do Salão Negro, a partir das 14h, por meio de barreiras controladas pelas Polícias Legislativas do Senado e da Câmara dos Deputados, que, contudo, permitirão a movimentação entre os locais de cobertura reservados à imprensa. Será impedida a movimentação da imprensa minutos antes do início da solenidade. Após o início do ato, a circulação será liberada e voltará a ser impedida minutos antes do seu encerramento.

Links

Equipes de TV e de rádio poderão instalar links no Salão Verde e no Salão Branco, a partir de 7h do dia 8. Caminhões de link deverão ser estacionados ao longo da Via N1, do lado da Câmara dos Deputados. Para mais informações e solicitações, consultar a página: https://www12.senado.leg.br/assessoria-de-imprensa/blocos/formularios/link-lp-gravacao-e-fotos/@@images/file

Imagens e áudios oficiais

▶ Transmissão – O acompanhamento da solenidade pode ser feito por meio dos veículos de comunicação dos Três Poderes. No Senado,  haverá transmissão pela Rádio TV Senado, pelo Youtube da TV Senado, pelo Senado Multimídia e pelo portal Senado Notícias.

Para ter acesso ao conteúdo audiovisual produzido pela TV Senado entre em contato com [email protected] ou cadastre-se na TV Senado Agência aqui. Os usuários cadastrados têm acesso a imagens, áudios, coletivas, reportagens, trechos das comissões e das sessões plenárias em versão pré-master (sem crédito) para download com qualidade superior. Para obter imagens referentes às atividades legislativas do Senado na versão máster (com crédito), acesse o Senado Multimídia.

▶ Áudios – Os áudios das atividades legislativas do Senado podem ser baixados do portal Senado Multimídia. O conteúdo produzido pela Rádio Senado pode ser baixado na página da Radioagência Senado (senado.leg.br/radioagencia), após cadastramento. Usuários cadastrados têm acesso a flashes e áudios exclusivos, incluindo coletivas.

Fonte: Agência Senado

Compartilhe
Leia Também
Comente

2 Comments

  1. Paulo Travesso

    É claro que deputados, senadores e governadores que têm o rabo preso com a extrema direita não comparecerão. Eles odeiam a democracia. Sua vontade é de destruir o Estado Democrático de Direito. Não são republicanos, são defensores de uma ditadura militar. Sobem em palanques com defensores de torturadores e de milicianos. Essa gangue de malfeitores precisa ser desmascarada todos os dias, 24 horas por dia. Os neofascistas não passarão.

  2. Genildo

    Quem conheçe não compra nada na peixaria chamada PT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios