Ex-secretária diz que foi demitida por não ‘nomear despreparados’

Ex-candidata a deputada federal por Londrina, Katiane Gouvêa explicou a revista Veja porque foi demitida da Secretaria Especial da Cultura pelo então chefe da pasta Roberto Alvim – que foi demitido logo após publicar um video fazendo citações nazistas.

Pela primeira vez, ela falou sobre o episódio. Katiane disse a VEJA que Alvim enviou um assessor e dois seguranças à sua sala e que os homens a forçaram a se retirar do prédio. Os três a acompanharam até a garagem, em uma espécie de condução coercitiva. Alvim foi demitido no mês passado, após copiar frases do ministro da propaganda nazista.

“O Alvim sempre mencionava as ideias do Goebbels e eu dizia a ele: ‘Eu não quero saber de nada que venha do nazismo. Eu pedia que ele respeitasse as pessoas e as instituições’”, disse Katiane. Ela lamenta que tenha sido escorraçada do ministério. “Quando abri a porta do meu gabinete, vi três pessoas que tinham ido me acompanhar, eu disse que não precisava daquilo, mas me responderam: ‘A gente está aqui para te escoltar, é uma ordem do secretário’”.

Katiane afirma que sua demissão não teve nenhuma relação com eventual prestação de contas de campanha, quando foi candidata a deputada, e nem com suposta proibição de veiculação de um filme, que ela nega veementemente. Seu afastamento do governo, diz, se deu em relação a dezenas de nomeações que chegavam à sua mesa, mas que ela não aceitava assinar, pois a grande maioria era de pessoas sem currículo, sem nenhuma formação ou preparo para os respectivos cargos.

“O que mais desagradou ao Alvim foi eu não ter feito as nomeações de gente despreparada, de não ceder às pressões políticas para distribuir cargos no governo”, diz Katiane. Ela afirma que não aceitou ceder às pressões para nomear mais de 20 pessoas indicadas por Geralda Gonçalves, a ‘Geigê’, amiga do presidente Bolsonaro, e três indicações que Alvim dizia terem sido feitas pelo então ministro da Cidadania, Osmar Terra. Katiane guarda até hoje alguns dos currículos que rejeitou, que chegavam pelo WhatsApp. (leia mais)

20 thoughts on “Ex-secretária diz que foi demitida por não ‘nomear despreparados’

  • 21/02/2020, 17:25 em 17:25
    Permalink

    Candidata a vereadora sera?

    Resposta
    • 24/02/2020, 13:48 em 13:48
      Permalink

      Sr. Marcos, a sra. Katiane da Seda deveria ser candidata a prefeita de Londrina. O sr. talvez não saiba, mas a ex-secretária do Audiovisual do governo Bolsonaro é uma pessoa superpreparada. Só para o sr. ter uma ideia, o currículo dela no Linkedin diz que ela, em 2014, estudava na Fundação Getúlio Vargas, na University of Illinois at Urbana – Champaign, na University of Maryland College Park e no Istituto Europeo di Design. Tudo ao mesmo tempo. É mole? Eu só não sei se ela frequentava o campus de Urbana ou de Champaign…

      Resposta
      • 08/03/2020, 23:12 em 23:12
        Permalink

        Superpreparada??? Não. Esforçada.
        Se o sr reparar, verá um hífen no período das escolas.
        Se pesquisar um pouco, verá que existem diversos cursos EAD nas melhores universidades do mundo. Inclusive eu posso recomendar alguns cursos, caso seja um esforçado.

        Resposta
    • 24/02/2020, 17:37 em 17:37
      Permalink

      Com 900 votos para deputada federal? Até o Rony Alves e o Takahashi e o Gerson Araújo e o Jamil enrolados vão fazer mais votos. Assim como PT, bolsonaristas nunca mais levam nada em Londrina…

      Resposta
      • 08/03/2020, 22:28 em 22:28
        Permalink

        Eu não tenho vergonha dos meus 960 votos.Muito pelo contrário. Sou grata as 960 pessoas que votaram em mim pelo o que sou e pelas propostas que apresentei.

        Resposta
    • 08/03/2020, 22:25 em 22:25
      Permalink

      Eu não tenho interesse em sair mais candidata a nada.

      Resposta
  • 21/02/2020, 18:27 em 18:27
    Permalink

    Dona de significativos 900 votos para deuptada federal… essa moça, irmā do ex vereador Rodrigo Gouveia, é protagonista de várias denúncias.

    Resposta
    • 08/03/2020, 23:03 em 23:03
      Permalink

      Tenho muito orgulho e gratidão pelos 960 votos, assim como, tenho muito orgulho da família que pertenço. Neta de pioneiros de Londrina. Sou filha da Altina e do Gladiston. Sou irmã do Rodrigo, da Karina, do Márcio, do Junior. Sou tia do Neto, Igor, Letícia, Ana, Bruna, Gabriela, João e Maria. Aos pouco a família vai entendendo que o jogo político é pesado demais.

      Resposta
  • 21/02/2020, 18:31 em 18:31
    Permalink

    Candidata a deputada federal denuncia que verba do Fundo Eleitoral não está chegando para elas
    27/09/2018, 16:49 Sr. Paçoca 1 Comentário
    Que os 30% da verba do Fundo Eleitoral para as mulheres não vinha sendo respeitado todos sabiam, mas agora a briga foi parar na Justiça.

    A candidata a deputada federal Katiane da Seda ingressou com um Mandado de Segurança no Tribunal Regional Eleitoral informando que a sua coligação repassou apenas 2,8% do valor do Fundo para as candidatas mulheres.

    Segundo ela o partido PSD recebeu R$12.000.000,00 (doze milhões de reais) a ser distribuído entre os candidatos da sigla. A cota das mulheres seria de R$3.6 milhões. Como são 15 candidatas registradas pelo partido, deveriam receber no mínimo R$240.000,00 cada uma, para viabilizar suas campanhas junto ao Estado do Paraná. Mas não foi isto que aconteceu.

    Veja a denúncia completa.

    Resposta
  • 21/02/2020, 20:42 em 20:42
    Permalink

    Pelo jeito o “divórcio litigioso” da ex-candidata londrinense com o bolsonarismo federal está permitindo os contribuintes identificarem o tipo de gente que está levando o dinheiro dos impostos pagos. Nada de novo no front. Se a elite intelectual bolsonarista pode ser representada no capitão e no ministro da educassão, imagine o resto…

    Resposta
    • 24/02/2020, 18:26 em 18:26
      Permalink

      A alta cultura tem raízes em Londrina e relação com bandidos ligados a lava jato. Um exemplo. O doleiro Beto Youseeff respondeu com o AG pelo desvio no Banestado. Quem julgou foi o Moro. A contar que o Af é tio do Youtuber catolibã e irmão de um famoso ladrão dos anos 80, o Alemão, que morreu metralhado na fronteira do Paraguai. Só gente fina…. Tudo ban…

      Resposta
  • 21/02/2020, 21:12 em 21:12
    Permalink

    Quem mora há muitos anos em Londrina, ou veio por algum motivo morar na cidade, não consegue entender como algumas pessoas detonam o PT por causa de corrupção mas se aliaram a ideologias e pessoas até piores que a esquerda. Como o povo é burrao. Olha essa mulher… E olha que ela ainda parece ter bons critérios. Política nunca muda…

    Resposta
  • 21/02/2020, 21:58 em 21:58
    Permalink

    O governo Bolsonaro nem precisa de oposição. O pau vive quebrando entre seus próprios membros. Na porradaria entre Alvim X Seda de Londrina, sobram acusações pesadas para todo lado. A londrinense acusa Alvim de obrigá-la a dar cargos a um bando de bolsonaristas mentecaptos. Já Alvim diz que a Seda de Londrina foi demitida porque é acusada de gastar na última campanha mais da metade do fundo eleitoral (R$ 25.600) numa empresa de que ela é sócia com a mãe. Suspeito mesmo, não? Mas a Seda londrinense, quando secretária do Audiovisual da Sec. Esp. da Cultura, teve umas decisões no mínimo bem bolsonarianas. Primeiro ela censurou um filme brasileiro inscrito ao Oscar: A Vida Invisível. Provavelmente porque um dos atores era o Gregório Duvivier! Ela também nomeou um cidadão que por estas plagas passou, devoto do Olavo Carvalho. Um maluco que defende o terraplanismo e garante que o rock leva ao aborto e ao satanismo.

    Resposta
    • 08/03/2020, 22:43 em 22:43
      Permalink

      Não. Não é suspeito.
      A prestação de contas da campanha foi aprovada por UNANIMIDADE dos desembargadores do Justiça Eleitoral do Paraná. Eu não concordava com a gestão do Roberto Alvim, e fui exonerada.
      Aproveito para informar que a notícia que menciona que censurei um filme foi plantada.Coisas de politica. Plantam notas a fim de destruir as reputações ou interesses escusos.O próximo jornalista que publicou a nota confirma que não tem nenhuma prova da acusação que fez. Ele acreditou na mentira de uma fonte.
      Aproveitando também, eu não nomeei ninguém. Não sou olavista, e muito menos terraplanista.

      Resposta
  • 24/02/2020, 00:44 em 00:44
    Permalink

    E saber que existem pessoas que dizem que a Veja é vendido. Fala mal de TD mundo. O melhor veículo literalmente da família de direita brasileira. E tem gente que endeusa aquele senhor grisalho que fica xingando todo mundo, um cara muito revoltado. Nada haver. Ser direita é ler Veja. O resto é resto.

    Resposta
  • 24/02/2020, 10:48 em 10:48
    Permalink

    Se esta moça não tivesse principio com toda certeza estaria ainda no governo , pois infelizmente muitos verdadeiros pucha sacos despreparados e sem nenhuma qualificação estão empregados como pagamento por ter trabalhado em campanhas .
    Conheço muito bem a sua índole e o seu caráter e jamais iria admitir nomeações por apadrinhamentos de quem quer que seja , pois leva muito a sério tudo o que faz na sua vida.. Ela nunca tinha pensado em entrar em uma disputa eleitoral , mas foi iludida por políticos que viam nela a possibilidade de vir a ser uma grande política e prometeram muitas coisas e nada foi cumprido, Quem conhece o seu currículo sabe que é uma pessoa super competente e dedicada em tudo que faz , mas isto começava a incomodar muitos medalhões da nossa política .Conforme um dos comentários em ser candidata a vereadora acredito que jamais voltará a se envolver com esta atividade , pois tem profissão , tem bagagem e não precisa ir em busca de cargos para suas atividades profissionais.
    Quem perdeu foi a classe politica , pois sem dúvida iria representar muito bem o Estado do Paraná caso tivesse conseguido a sua eleição.

    Resposta
    • 24/02/2020, 13:54 em 13:54
      Permalink

      Pucha sacos… ó céus! A cada dia que passa o Weintraub tem mais seguidores…

      Resposta
      • 24/02/2020, 23:16 em 23:16
        Permalink

        Você não sabe mas, em breve, Bolsonaro vai implodir a Academia Brasileira de Letras. O ministro da Educassão garante que o dicionário ortográfico da Academia é coisa de comunista. Quá! Quá! Quá! E a moça aí de Londrina que foi defenestrada pelo Alvim, que também acabou sendo defenestrado do governo bolsonariano, será que ela é também terraplanista?

        Resposta
        • 08/03/2020, 22:51 em 22:51
          Permalink

          Respondendo a sua pergunta: evidente que não sou terraplanista.
          Graças a Deus, fui educada em Londrina. Londrina tem excelentes escolas e professores.

          Resposta
    • 08/03/2020, 23:20 em 23:20
      Permalink

      Muito obrigada pelo apoio e pela confiança.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: