Politização da Vacina: Bolsonaro e Pazuello alinham discurso sobre vacina chinesa

reprodução facebook

Por Lauro Jardim
21/10/2020

Bombeiros do Palácio do Planalto estão em ação neste momento trabalhando para baixar as chamas da irritação de Jair Bolsonaro com o anúncio feito ontem pelo Ministério da Saúde de que seriam compradas 46 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra Covid-19 do Instituto Butantan produzida em parceria com a chinesa Sinovac.
Apesar de Bolsonaro ter desautorizado de modo veemente a decisão (“Não compraremos vacina da China. Bem como meu governo não mantém diálogo com João Doria sobre Covid-19”), o presidente teve duas conversas com Eduardo Pazuello na manhã de hoje. Pelo que foi conversado, apesar da irritação de Bolsonaro com a situação, Pazuello continua ministro.

De acordo com os bombeiros, Bolsonaro e Pazuello (que está em casa, com suspeita de Covid) alinharam um discurso sobre o tema.
Em que pese a descompostura pública feita por Bolsonaro, o governo quer vender a ideia de que a vacina chinesa não está vetada para sempre. E que o Ministério da Saúde não dará um passo em termos de compra ou convênios enquanto ela não tiver todas as aprovações da Anvisa. Este teria sido o tom da fala de Bolsonaro.

Não foi, mas este deve ser o discurso oficial a partir de agora. Um remendo.

Resta saber também com que celeridade a Anvisa dará a palavra final sobre a eficácia da CoronaVac. Este é outro ponto fundamental dessa guerra em torno das vacinas.

6 thoughts on “Politização da Vacina: Bolsonaro e Pazuello alinham discurso sobre vacina chinesa

  • 21/10/2020, 16:16 em 16:16
    Permalink

    Único país que está em discussão para aquisição desta futura vacina. Não há transparência do governo de São Paulo porque tanto interesse neste projeto de vacina chinesa. O interessante que João Dória quer comprar o projeto de vacina, mas com dinheiro federal.

    Resposta
    • 22/10/2020, 12:12 em 12:12
      Permalink

      Sr. Orlando, acho o governador de São Paulo um fanfarrão oportunista mas nesse episódio o seu presidente, com seu chilique, está colocando em risco a vida e a saúde de milhões de brasileiros. O senhor, antes de escrever seu comentário completamente equivocado, deveria se informar melhor sobre o assunto. Por exemplo, começando pelo protocolo de compra da vacina chinesa assinada pelo governo Bolsonaro através de seu ministro da Saúde. Fosse o Brasil um país sério, Bolsonaro seria interditado por sua desumanidade manifestada com sua decisão de suspender a aquisição das vacinas que o povo precisa para se proteger da covid. Além do mais, Bolsonaro ferra a economia do país porque prorroga por mais tempo as agruras que o comércio e a indústria estão sofrendo com as consequências da pandemia. Não é à toa que os governos direitistas vitoriosos nas eleições recentes estão todos indo para o saco quando tentam a reeleição. O próximo vai ser Bolsonaro pra gente enterrar sua ignorância e suas mentiras para sempre.

      Resposta
    • 23/10/2020, 14:22 em 14:22
      Permalink

      Governo Bolsonaro tem vacina para aftose ,corra lá pra tomar Orlando.

      Resposta
  • 21/10/2020, 16:45 em 16:45
    Permalink

    O capitão ignorante pisando na goela do general molão. E pra mostrar quem manda, dane-se o povo brasileiro. Se bem que o gado merece…

    Resposta
  • 21/10/2020, 19:00 em 19:00
    Permalink

    Sabujo,sem vergonha,ele e seus generais grotescos,agora persegue os chineses,puro racismo.

    Resposta
  • 21/10/2020, 21:56 em 21:56
    Permalink

    Negativo. Ninguém combina nada. O presidente manda o subalterno falar o que ele, presidente, quer. Um vexame assistir esse espetáculo de autoritarismo e sabujismo. E nenhum dos dois realmente se preocupa com a saúde e a vida do brasileiro. E viva a covid! E viva o coronavírus! E viva a cloroquina! E viva a Annita!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: