Servidores técnico-administrativos não entram em greve na UEL. Vão aguardar reunião com líder do governo

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Técnico-Administrativos da UEL (Assuel Sindicato), Marcelo Seabra, disse hoje ao ao blog que o pessoal da área administrativa da UEL não entrará em greve, por enquanto.

Ele disse que haverá uma reunião com o líder do governo Ratinho Jr, deputado Hussein Bakri para discutir a recomposição salarial cuja defasagem passa de 40%. Segundo ele, só após a reunião os servidores filiados vão definir o que fazer.

Ouça a entrevista:

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. servidor

    Em vista da negociação do Plano de Cargos dos técnicos com o governo estadual, seria um tiro no pé um movimento grevista.

    1. Genildo

      Servidor, pergunte a qualquer policial militar como se deu a “correção” da tabela de subsídios da corporação e ele ira lhe confirmar que o estado não deu nada para quem ganhava menos e diminuiu o salário de quem ganhava mais. Reze, e muito, para que esse plano de cargos dos técnicos não saia na gestão do Rato Jr.

  2. Genildo

    Confesso que existem certas coisas que não intendo, dias atrás o Rato disse em entrevista na exposição de Londrina que não negocia com sindicatos e sim com servidores e agora o cara vai dar chance para passarem a mão na cara de novo, coisa que ele vem fazendo desde o primeiro dia de governo? A defasagem salarial é de 42%, no caso de servidores aposentados é maior ainda já que os aposentados pagam 10,5% de contribuição previdenciária, ou seja 52,5% de defasagem. Meio esquisito essa estratégia, vão esperar os 68% de defasagem?
    Em outros tempos APP Sindicato e outros representantes sindicais estariam fazendo muito, mas muito barulho, hoje a passividade é vergonhosa.

  3. Glaucia

    O Rato não irá atender.
    Vamos pra greve gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios