62 são denunciados por corrupção no esquemão da Receita Estadual do Paraná

62 pessoas envolvidas no esquema de corrupção na Receita Estadual de Londrina foram denunciadas à Justiça pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado Gaeco.  Entre os denunciados 15 são funcionários da Receita Estadual, 11 deles estão presos em Londrina. Eles serão investigados e julgados por corrupção passiva, formação de quadrilha criminosa, falsidade ideológica, falso teste, entre outros.

Um comentário em “62 são denunciados por corrupção no esquemão da Receita Estadual do Paraná

  • 13/04/2015, 21:25 em 21:25
    Permalink

    E quando o Beto Primo Richa vai entrar com uma ação para receber esses impostos sonegados? Nunca?!? P.S.: O André está preso. Mas por que o primo do governador está solto?

    Resposta
  • 14/04/2015, 09:26 em 09:26
    Permalink

    Quando cheguei à LONDRINA na década de 80, inaugurando um negócio, com 6 meses de portas abertas eu tive a honra de receber Auditores da Receita Estadual, que estacionaram na frente de minha loja em carros descaracterizados.
    Logo depois das conversas sociais, entraram em assuntos sérios, me informando de uma pesada multa mas que, conversando, as coisas “seriam resolvidas mais rapidamente”.
    Muito mais rapidamente, despachei aqueles três londrinenses do meu estabelecimento, por que pensava que a cidade deveria dar as boas-vindas à qualquer recém-chegado, de outras formas que não um ACHAQUE.
    Lavraram uma pequena multa de alguma falha burocrática minha qualquer em um ano depois.
    E eu paguei essa multa, com muito orgulho.
    Eles eram em três.
    Pelo visto, a malta de LONDRINENSES BANDIDOS inchou bastante, desde então.
    E são desgraçados criminosos, brancos, colm familia e que vão ás igrejas aos domingos, membros da elite econômica local, que ganham uma fortuna mensal, régiamente pagos sem falhas, pelo Estado do Paraná, todos os meses do ano, sem contar benefícios digno de príncipes persas.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: