Belinati aposta em apoio da Copel para viabilizar Sercomtel

A Copel vai manter a promessa de contratar uma consultoria para tentar dar um rumo para a telefônica Sercomtel, informa o deputado estadual Tiago Amaral.

Pelo jogo que está sendo configurado a intenção é jogar a batata quente no colo da empresa de energia do Paraná, que é sócia minoritária da telefônica.

Agora há pouco o prefeito Marcelo Belinati disse à rádio CBN que há ainda mais um prazo para que a empresa se viabilize, mas adiantou que a prefeitura não tem dinheiro e “ninguém vai querer comprar uma empresa que deve três vezes mais do que vale”.

Segundo o prefeito uma alternativa é a Copel “uma das maiores empresas do Brasil” investir na Sercomtel.

Pelos cálculos do prefeito, se a Copel investir cerca de R$ 100 milhões ou um pouco mais, a telefônica poderia aumentar seu faturamento em mais de R$ 200 milhões por ano.

A divida da empresa, conforme diz o presidente da Sercomtel, Luiz Adati, é de cerca de R$ 300 milhões – 100 milhões em ICMS para o governo do Paraná e mais R$ 200 milhões em ações cíveis e trabalhistas.

As ações trabalhistas – cerca de 240 – somariam R$ 28 milhões. Um funcionário ganhou uma ação – já transitada em julgada – de R$ 800 mil. São tantas e tantas ações trabalhistas perdidas que coloca em cheque a competência da equipe jurídica da empresa.

17 thoughts on “Belinati aposta em apoio da Copel para viabilizar Sercomtel

  • 25/08/2017, 11:16 em 11:16
    Permalink

    O seu blog coloca em cheque a competência do seu fraco jornalismo.
    Quando a Sercomtel fechar, o seu blog também acabará. Você não tem outro assunto?

    Resposta
  • 25/08/2017, 11:40 em 11:40
    Permalink

    Fofoqueiro que se intitula jornalista. Imprensa marrom, da cor da qualidade do seu trabalho

    Resposta
  • 25/08/2017, 12:42 em 12:42
    Permalink

    Marcelo como vc e muito mal assessorado Alex Canziani ja esta vendendo a empresa a muito tempo, e só esperar não vai precisar nem de simulador.

    Resposta
    • 25/08/2017, 20:19 em 20:19
      Permalink

      Querido Rolex, se na época do Nedson nenhuma empresa teve interesse em comprar a carteira de clientes da Sercomtel, hoje nem pagando…… se me falar em valores de tecnologia vou dar risada…..

      Resposta
      • 28/08/2017, 16:20 em 16:20
        Permalink

        Opa, teve plebiscito e o Belinatismo junto com o haulysmo fizeram campanha para não vender, pois a Prefeitura ( Então Nedson ) teria uma boa verba para gastar. Agora Chora!!!

        Resposta
  • 25/08/2017, 13:02 em 13:02
    Permalink

    Covardia… só essa palavra para designar empurrarem a culpa para quem esta defendendo a empresa. Advogados não são administradores e todos sabem que os advogados da Sercomtel não mandam nada, são empregados como qualquer outro. Daqui a pouco estão pedindo demissão. E quem vai assumir e tocar toda a bucha?

    Resposta
  • 25/08/2017, 13:53 em 13:53
    Permalink

    100 milhões a 20 anos atrás foram desviados.
    valem 500 milhões hoje.

    e nada fizeram a não ser desviar.

    quem?
    Belinati tio.
    Pede para ele devolver Belinati sobrinho

    http://www.folhadelondrina.com.br/cidades/prefeitura-quer-r-100-milhoes-do-sercomtel-55377.html

    19/12/1997
    Prefeitura quer R$ 100 milhões do Sercomtel

    Os vereadores aprovaram na sessão de ontem, em primeira votação, projeto de lei do Executivo que solicita autorização para garantia caucionária sobre a participação da Prefeitura na ações no capital do Sercomtel S/A de até R$ 100 milhões. Com a aprovação da caução – em antecipação ao processo de colocação para venda no mercado das ações que possui na empresa -, a Prefeitura pretende conseguir recursos para obras de infra-estrutura e para a compra de áreas destinadas à implantação da futura Cidade Industrial.

    Na justificativa do projeto, o prefeito Antonio Belinati (PDT) comenta ainda que não haverá o comprometimento do controle municipal sobre o capital acionário da empresa e que a proposta contempla a urgente necessidade de autorizar o Sercomtel a participar de novas sociedades com o capital privado. ‘‘São providências que, aliadas à autorização para que a companhia busque recursos para seus novos empreendimentos, permitirão a valorização deste importante ativo pertencente ao município’’, diz Belinati na justificativa.
    O projeto vai à segunda e última votação na sessão extraordinária de hoje, e necessita de 14 votos para ser aprovado. Vereadores da bancada de oposição ao prefeito consideram multo alto o valor solicitado para caução – mais de um terço do capital, avaliado em R$ 268 milhões – e que isto pode comprometer o controle acionário, porque coloca em jogo inclusive as ações ordinárias, que dão direito a voto na direção do Sercomtel.
    Tercílio Turini (PSDB) lembrou que este tipo de transação foi realizada pela administração anterior – no valor de R$ 21,7 milhões – e não deu bons resultados. ‘‘O dinheiro desapareceu. Ninguém sabe direito onde foi investido, e a dívida já subiu para cerca de R$ 35 milhões em consequência dos altos juros. Ao mesmo tempo, o Sercomtel não pode vender suas ações, por questões pendentes na Justiça em relação ao processo de privatização. Estes fatos nos deixam muito preocupados agora, quando a Prefeitura pede R$ 100 milhões.’
    O grupo de oposição solicitou que o presidente do Sercomtel S/A, Rubens Pavan, compareça à sessão de hoje para prestar esclarecimentos sobre a proposta.

    Resposta
  • 25/08/2017, 15:39 em 15:39
    Permalink

    ih o pessoal do cabide de empregos ja ta postando no blog? bora fazer um novo plebiscito pela venda da dita-cuja? Aposto no SIM para venda com larga escala, é só mostrar o que a Copel Fibra, Vivo Fibra e tantas outras oferecem com preço melhor e qualidade muito superior

    Resposta
  • 25/08/2017, 15:55 em 15:55
    Permalink

    Hoje somente a Copel pode salvar o Sercomtel. Quem comprar essa empresa será para fecha-la, continuarão as mesmas operadoras que já conhecemos e adeus o balcão de reclamações…no Sercomtel bem ou mal você tem pra quem reclamar, nessas outras somente o maldito 0800 ou 0300 (pago) e você nunca consegue resolver nada, puro stress… Acho que a população tem que estar do lado do Prefeito e do Governador pra buscar uma solução para a empresa, sem o Sercomtel viramos reféns de multinacionais que pouco $$ dinheiro deixarão por aqui. Há de se levar em conta que o Sercomtel acertou com suas diretorias ,pelo menos no mandato do Kiref tínhamos um diretor alinhado com a empresa e conhecedor do ramo, não posso falar o mesmo do atual ,mas a empresa já vinha desestabilizada desde os malditos populistas vermelhos que governaram nossa cidade, então é hora de união… Ruim com ela pior sem ela…

    Resposta
    • 28/08/2017, 16:24 em 16:24
      Permalink

      Acorda rapaz, estar ao do Belinatismo que roubou e vetou a sua venda quando a mesma ainda era valorizada e Richa o pior governador da história do Paraná. Como alguém acha que a Sercomtel pode competir com multinacionais como Vivo, Oi, Claro, Tim é muita desinformação.

      Resposta
      • 28/08/2017, 16:26 em 16:26
        Permalink

        Lembrando ainda do absurdo que a criação da Copel iluminação que não funciona e ainda tem um monte de comissionado que não fazem nada no seu Conselho. Valeu Kirreff e sua administração técnica!!!!

        Resposta
  • 26/08/2017, 11:02 em 11:02
    Permalink

    Culpar os advogados da área jurídica da Sercomtel quanto as ações trabalhistas é relativamente fácil, pois parece ser necessário encontrar “culpados”. Dizer ainda, que a empresa está assim por causa das ações trabalhistas é outra questão que deve ser repensada. Em minha singela opinião, a empresa chegou nesse ponto por várias decisões equivocadas que foram tomadas, tanto politicas quanto estratégicas. Não vi até agora ninguém dizer que vai entrar com processo na justiça por improbidade administrativa pelos atos administrativos errados das gestões anteriores. O ato de demitir alguns funcionários foi alertado várias vezes pela área jurídica da Sercomtel de que era um risco, mas mesmo assim a diretoria colegiada da época demitiu, não escutou nem mesmo o procurador geral do Município da época que fez uma parecer jurídico dizendo que era ilegal algumas demissões pleiteadas, pois alguns funcionários estavam amparados pela Constituição Federal de 1988. Mesmo assim, tomaram a decisão em demitir naquele momento, ou seja, foi uma decisão incorreta, consequentemente a “bomba” iria estourar no colo da próxima gestão. Infelizmente todo ato administrativo tem uma consequência e aí está agora para ser resolvido. Espera-se uma saída coerente e justa, pois quem está pagando o preço desses atos administrativos tomados são os funcionários e a sociedade londrinense, infelizmente!!
    Respeitosamente.

    Resposta
  • 26/08/2017, 15:25 em 15:25
    Permalink

    É isso aí, sem argumentos, felizardos detentores de cargos e mais cargos, partem para o ataque. Estão até processando o seu Paçoca. Se não fossem as delaçoes premiadas, não saberíamos 1% de tudo que sabemos hoje.

    Resposta
  • 28/08/2017, 19:38 em 19:38
    Permalink

    José, infelizmente é a realidade. Presidentes e seus vices, diretores, gerentes e coordenadores, se limitaram apenas a cumprir protocolo, não cobrando ou responsabilizando este ou aquele por atos de improbidade, é muito corporativismo, todos se protegem, fazendo um rodízio nos cargos. O Christian pintou e bordou na Sercomtel. Com um parecer tabajara, mesmo sendo alertado várias vezes do risco, demitiu vários estáveis, que agora estão sendo reintegrados. Ta na hora de começar a punir os incompetentes que não conseguem largar a teta.

    Resposta
    • 29/08/2017, 11:37 em 11:37
      Permalink

      Prezado Luís!!! Seria a atitude mais correta esse povo pagar pelos atos administrativos irresponsáveis que fizeram, contudo é mais fácil jogar a responsabilidade nos funcionários, a parte mais vulnerável… Caso não se faça justiça quanto a essas demissões discriminatórias (conforme sentenças de reintegração) criar-se-á uma grande insegurança jurídica. A justiça deve ser feita doa a quem doer, e que os responsáveis sejam punidos severamente, abraços!!!

      Resposta
  • 30/08/2017, 09:35 em 09:35
    Permalink

    A culpa da situação da Sercomtel é do hoje deputado estadual Tercílio Turini, que na época de vereador fez a lei que obrigava a passar a venda da empresa pela anuência de um plebiscito. Todo plebiscito tem resultado duvidoso por causa de sua alta carga emocional e nada racional. Não é bom para a evolução social e econômica. Agora, por causa desta maldita lei, a Sercomtel perdeu valor e hoje ninguém quer mais comprar. Lá atrás, bem lá atrás, parece que a empresa chegou a receber uma oferta equivalente a 200 milhões de dólares. De dólares!! Já hoje…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: