Carta de Puebla numa releitura bem particular de Roberto Requião

Do blog do Tupan

A carta pode ser de puebla – a preferência pelos mais pobres. Mas o carrão tem que ser conversível. Ontem, o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que custou R$ 2,8 milhões aos cofres em 2016 com as viagens internacionais, diárias e salários de assessores, passeou com seu reluzente conversível vermelho pelas ruas de Curitiba. A carta é de puebla, mas ninguém é de ferro como Requião que prefere hotéis e restaurantes de luxo, além dos vinhos caros.

2 thoughts on “Carta de Puebla numa releitura bem particular de Roberto Requião

  • 05/01/2017, 10:48 em 10:48
    Permalink

    Vagabundo !

    Resposta
  • 05/01/2017, 14:23 em 14:23
    Permalink

    Volta Requião, para consertar este Paraná.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: