Ciro Gomes: Fui miseravelmente traído por Lula e seus asseclas

Via O Antagonista

Ciro Gomes, em entrevista à Folha de S. Paulo, disse que foi “miseravelmente traído” por “Lula e seus asseclas”.

“Fomos miseravelmente traídos. Aí, é traição, traição mesmo. Palavra dada e não cumprida, clandestinidade, acertos espúrios, grana (…).

Você imagina conseguir do PSB neutralidade trocando o governo de Pernambuco e de Minas? Em nome de que foi feito isso? De qual espírito público, razão nacional, interesse popular? Projeto de poder miúdo. De poder e de ladroeira. O PT elegeu Bolsonaro.

Todas as pesquisas, não sou eu quem estou dizendo, dizem isso. O Haddad é uma boa pessoa, mas ele, jamais, se fosse uma pessoa que tivesse mais fibra, deveria ter aceito esse papelão. Toda segunda ir lá visitar Lula, rapaz. Quem acha que o povo vai eleger pessoa assim? Lula nunca permitiu nascer ninguém perto dele.”

Compartilhe
Leia Também
Comente

2 Comments

  1. Campos

    Imagine o que o Ciro estaria dizendo se ele tivesse passado pro segundo turno e o Haddad tivesse ido passear em Paris? É o Ciro voltando às suas origens quando foi candidato pelo PDS, a Arena com novo nome para enganar eleitores desavisados.

  2. Mokvwap

    Sim, houve uma tremenda puxada de tapete por parte do Lula em relação ao Ciro. Sondaram os potenciais aliados de uma candidatura dele e os compraram antes, para isolá-lo.

    Acredito fortemente que o Bolsonaro teria sido derrotado em duas hipóteses: a primeira, se a quantidade e magnitude dos ataques a ele da última semana tivesse sido mantida desde o começo do primeiro turno. Nos últimos dias foram celebridades nacionais e internacionais (incluindo o Roger Waters e sua turnê #EleNão suspeita, que seria encerrada com uma visita ao Lula), jornais, ONU e até youtuber de banheira de Nutella declarando apoio ao Haddad. A intenção de voto ao Bolseiro caiu rápido, mas o tempo foi curto demais.

    A outra hipótese teria sido o Lula aceitar o PT numa posição de suporte ao Ciro. Tinha muitos eleitores com aversão ao Bolsonaro, mas também com uma aversão maior ainda à máfia petista. Não queriam votar no Bolsonaro, mas queriam menos ainda votar no fantoche do político mais corrupto do partido mais autoritário da história do país. Esse pesoal ou votou nulo, ou não votou, ou ainda acabou cedendo e votando no Bolsonaro.

    O problema de se aliar ao PT é que você está se aliando ao Judas. Ele vai te apoiar até onde for oportuno pra ele, mas a partir do momento que você se mostrar um potencial obstáculo no caminho para o poder, ele te destrói. Depois da morte do Eduardo Campos em 2014, a Marina começou a despontar como alternativa de esquerda. Pois o PT fez uma série de peças publicitárias (com a maestria do Mago das Campanhas) monstruosas em que a mensagem era: a Marina vai tirar a comida da boca do seu filho pra dar pro banqueiro. Se o Ciro estivesse em segundo lugar durante todas as pesquisas de primeio turno, pode ter certeza que teriam feito algo similar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios