Deputado Cobra Repórter perde a esportiva em emissora de rádio, bate-boca com professores e é chamado de Minhoca

cobra-2
A vida era mais fácil quando Cobra apontava o dedo para os políticos e os criticava. Agora os dedos estão apontados para ele

A greve dos servidores estaduais do Paraná, em especial a dos professores, por causa do Pacotaço do governador Beto Richa, tem provocado situações inusitadas aos políticos do Estado.

O novato Cobra Repórter (PSC), paladino da Justiça quando era apresentador de programa policial, crítico ácido dos políticos quando estava com as câmeras ligadas, tem demonstrado um despreparo poucas vezes visto por estas bandas.

Li agora há pouco no blog do Esmael Morais um imbróglio envolvendo Cobra Repórter em Cornélio Procópio. Ele bateu boca com cinco professoras dentro da Rádio FM 104. “O parlamentar perdeu a estribeira quando pressionado para se posicionar contra o ‘pacote de maldades’ de Richa. Surtado, o deputado Cobra afirmou que tem professores ganhando R$ 30 mil mensais, mais do que ele. O parlamentar do PSC ainda perdeu a compostura com as educadoras:

“Já fiz tudo por vocês, assinei documentos, o que mais que vocês querem? Que eu dê a bunda?”, questionou o deputado da “Bancada do Camburão”.

Indignada, uma professora devolveu ao parlamentar: “com esse vocabulário chulo, o senhor deixa de ser o ‘Deputado Cobra’ para se transformar moralmente no ‘Deputado Minhoca‘”.

Um comentário em “Deputado Cobra Repórter perde a esportiva em emissora de rádio, bate-boca com professores e é chamado de Minhoca

  • 02/03/2015, 12:29 em 12:29
    Permalink

    Meu Deus que baixaria. Quanto ele fala que tem professor ganhando R$30.000,00 ele deve estar se referindo a professor universitario, não é mesmo? ou tem no ensino basico marajás?
    Parece que ninguém é serio nesse pais, o governo, servidores, deputados, empresários, etc. etc(põe etc nisso), cada um quer levar vantagem em tudo.

    Resposta
  • 02/03/2015, 15:21 em 15:21
    Permalink

    Cerveja Barata, o que você faz da vida?
    Pelos seus comentários, quase sempre pobres e tendenciosos, tem-se a impressão se tratar de alguém pouca intimidade com o vocábulo.
    Seu comentários vêm sempre carregados de preconceito, mau gosto e pobreza, de forma que sua cultura não está em sintonia com a realidade.
    Ter opiniões contrárias é salutar desde que sejam externadas com bom senso, educação, bom gosto e respeito, o que parece não ser seu universo.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: