E a Sercomtel em vias de … dizer Adeus

Do correspondente do blog que conversou com um personagem que participou das negociações entre a Copel e Sercomtel, em 1998. Ele, o personagem, Engenheiro de Santa Rita do Sapucaí/MG (cidade-sede da primeira Escola de Engenharia de Telecomunicações do Brasil, o INATEL):

E março de 1998, inúmeras reuniões técnicas eram realizadas para concretizar o ingresso da Copel como sócia do Sercomtel. Naquela época a Copel era auxiliada por um escritório de advocacia de grande porte de São Paulo e Curitiba, e a Prefeitura de Londrina era assessorada no negócio pelo advogado curitibano Marçal Justen Filho.

Os advogados faziam, refaziam e revisavam a minuta do acordo de acionistas, até que chegaram num texto que conviesse à Copel e Prefeitura de Londrina.

Belinati, o Antônio, que não era advogado, nem médico, pegou o papel e passou a ler a minuta previamente aprovada pelos advogados, e fez uma única consideração: – a inclusão de uma cláusula que proibia a Copel de construir rede de telecomunicações em Londrina.
Na prática ele quis proteger a Sercomtel da Copel, ou seja, que as empresas-irmãs não concorressem entre si em Londrina e nas áreas concedidas.

De lá pra cá a Copel sempre tentou tirar essa cláusula do acordo de sócios.
Até que Belinati, o Marcelo, concordou agora em retirar essa proteção da Sercomtel.

Marcelo Belinati pretende fazer um show pirotécnico para informar à plebe que viabilizou recursos da Copel para a Sercomtel, o que na prática não é verdade!

O atual prefeito autorizou que a Copel construa, pela sua Telecom, redes de telecomunicações em Londrina.
A Copel irá prover a Internet, enquanto à Sercomtel caberá a venda e a ativação das assinaturas.

Como contrapartida a Sercomtel ficará com apenas 40% dos ganhos da intermediação e a Copel com o restante.

Na prática, é como se a Sercomtel fosse transformada numa revenda da TIM ou Vivo.

Com isso, Belinati espera amealhar algum capital político e conquistar a simpatia da ANATEL para suspender o processo de caducidade.

A chance disso convencer a agência reguladora é remota, pois a ANATEL deixou bem claro que os sócios precisam colocar dinheiro em espécie no caixa do Sercomtel.

Belinati, o Marcelo, já sabe disso, mas quer viabilizar o discurso futuro de que conseguiu o dinheiro (investimento da Copel em Londrina), mas a ANATEL, coração peludo, cassou as outorgas do Sercomtel.

A Copel, por sua vez, está radiante, pois aditará o seu contrato atual com as empreiteiras para enterrar mais algumas centenas de quilômetros de cabos e fibra ótica, começando a transferir os clientes da rede legada da Sercomtel para a sua base de assinantes, ou seja, além de deixar o passivo para Prefeitura, na hipótese de caducidade, ainda ficará com a clientela que pertencia ao Sercomtel.

O engenheiro Hans Muller, aparentemente, nada faz para impedir isso, embora tenha declarado ser contrário à proposta. Se 1/3 dos atuais assinantes migrarem das redes “Sercomtel” para as redes “Copel”, (no setor isso é chamado de canibalização, quando um produto retira vendas de um outro produto, ambos pertencentes à um mesmo grupo econômico), o reflexo primeiro será a queda das receitas do Sercomtel, e não seu aumento, como será festivamente anunciado pelo Prefeito.

Hans, como eu dizia: é tudo uma questão de matemática básica.

Não seja cúmplice disso. É o fim consentido do Sercomtel.”

 

12 comentários em “E a Sercomtel em vias de … dizer Adeus

  • 18/09/2018, 12:14 em 12:14
    Permalink

    É Sr. Paçoca, com o fim da SERCOMTEL, seu blog vai fechar também.

    Resposta
    • 18/09/2018, 12:48 em 12:48
      Permalink

      Será que a funcionária ou funcionário trans de Belinati sabe ler?
      Fecha uma Telefônica. Abre Cali Center.

      Resposta
  • 18/09/2018, 14:21 em 14:21
    Permalink

    A Sercomtel parece que não resistir a mais um do Clã Belinati…..um começou e o outro ao que parece vai terminar…..assim caminha a humanidade….pelo menos nesse País….até que um dia o povo aprenda a escolher seus governantes….

    Resposta
  • 18/09/2018, 20:06 em 20:06
    Permalink

    Dá mais 10 minutos de fama pra ele….Sercomtel é pioneira, guerreira é imbatível, como o povo londrinense! o povo de bem entende a importancia desta empresa e nunca deixará de apoia-la! Londrina é um polo de tecnologico e mostra seu diferencial com atitudes de cidade grande! Lembre- se, a Sercomtel é a unica telecom publica! e será para sempre! Vai da a volta por cima! Nunca se amedrontou com o mercado ! sempre trouxe prosperidade e competitividade ao mercado de telecomunicações no paraná! Agora se vc acha que privatizando a Sercomtel o serviço melhora ou os preços ficam mais em cobta….. e melhor viajar para fora de londrina e ver a realidade… a sercomtel regula o mercado em londrina… presta atenção

    Resposta
  • 19/09/2018, 00:02 em 00:02
    Permalink

    Olha a caca, mais de 1200 funcionários diretos e indiretos indo pro olho da rua. É bincadeira.

    Resposta
  • 19/09/2018, 07:24 em 07:24
    Permalink

    Seu Paçoca, segundo informações a empresa está concluindo a duras penas e com recursos próprios um projeto audacioso ambicioso, que é disponibilizar Fibra Óptica para atender o sonho de consumo (internet em alta velocidade) do Londrinense e de qualquer alma viva neste planeta. Foi definido um público alvo em várias regiões da cidade que incluiu grandes condomínios verticais e horizontais. A intenção era, e era mesmo, aumentar as vendas e o faturamento da empresa tentando superar a concorrência e suas dificuldades. Parece que o sonho acabou e mais uma vez conseguiram derrotar a SERCOMTEL, posto que agora, em vez de arrecadar 100% da receita, vai ter que se contentar com apenas 40%?

    Resposta
  • 19/09/2018, 08:43 em 08:43
    Permalink

    Não sei o que falta pra cuidar do prefeito: se é um veterinário ou o MP

    Resposta
  • 19/09/2018, 12:14 em 12:14
    Permalink

    Verdade seja dita, se não fosse o Sr. Paçoca, ninguém estaria sabendo do audacioso plano para salvar a SERCOMTEL.

    Resposta
  • 20/09/2018, 19:35 em 19:35
    Permalink

    A prefeitura já os fógos de artifício? Nem sabe se a Anatel vai aceitar… Bom caprichar na “festa”.

    Resposta
  • 21/09/2018, 22:29 em 22:29
    Permalink

    A saga Belinatista e de seus vassalos Cheida, Nedson, Barbosa, em não distinguir público do privado que estão levando a extinção da galinha dos ovos de ouro. A pá de cal já foi depositada, para o desespero dos mais de 600 funcionários diretos e 1000 indiretos na iminência de se juntar aos 13 milhões de desempregados brasileiros. A bem da verdade é que esse lero-lero, essa conversa fiada dos últimos meses afirmando que tudo estava sendo feito para salvar a empresa, se revelou uma estória pra boi dormir, teatro de quinta catiguria para tirar proveito político com o establishment tupiniquim. Parece que estava tudo acertado, acordado, aprovado, como foi no passado qdo vereadores e deputados (não muito dignos), a toque de caixa autorizaram a venda das ações para a COPEL, numa autentica transação xing-ling-paraguaia-tabajara (comprovado logo em seguida) e sem nenhunsinho questionamento dos parlamentares envolvidos, pois o objetivo principal era injetar dinheiro nas campanhas do demiurgo e seu parça cleptomaníaco. Do nada os funcionários foram surpreendidos com a notícia que havia mais um sócio na parada, como assim? Perguntavam os funcionários atônitos. A desculpa suprema amplamente divulgada foi de que se tratava de uma Parceria Super Estratégica para transformar a SERCOMTEL em uma nova TELEPAR. Agora o que chama atenção neste episódio é a passividade, a inércia, a falta de consideração e informação dos atores principais neste episódio. Parecem não se importar com o desastre social que paira no horizonte e as consequências funestas em termos econômicos para o município. Como diz o dito popular, manda quem pode e obedece quem tem juízo. Essa é a verdade dos fatos e o resumo da ópera Dr Hosken, que destruiu um sonho de cinquenta anos.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: