É sal, é sol, é sul.

O mais importante líder sindical que o Brasil já teve chegou a presidente da República, elegeu a sucessora, virou personagem internacional, viajou o mundo inteiro. Mas, ao completar 70 anos, ontem, tudo o que não queria de presente era mais uma viagem. E há chances – não muitas, diga-se – de que seja a Curitiba.
Data redonda e triste: até o frango com polenta marcado para seu restaurante preferido dos tempos antigos foi cancelado, diante dos problemas que o afligem. Só sobrou festa chique, com a presidente. A busca e apreensão nos escritórios do filho Luís Cláudio, na véspera do aniversário, foi um golpe tremendo. Amigos atingidos, tudo bem, deixa pra lá: Lula esqueceu companheiros próximos, a quem chamava de Guerreiros do Povo Brasileiro, e chegou a insinuar que o empresário José Carlos Bumlai, que tinha entrada livre no Palácio durante seu Governo, não era tão amigo assim. Mas filho é filho – e é o segundo a virar alvo de suspeitas.
É duro sentir que, exceto os alucinados do lulismo a todo custo (e, muitas vezes, a que custo!), até parceiros antigos, dos tempos anteriores ao Romanée-Conti e aos jatos executivos, hesitam em jurar por ele.
O jornalista Ricardo Kotscho, lulista da velhíssima guarda, amigo fiel e excelente assessor de imprensa de seu Governo, escreveu frases reveladoras (http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/): “Estou muito triste com tudo isso que está acontecendo, mas na vida a gente colhe o que plantou, de bom ou de ruim, de acordo com as escolhas que fazemos. De nada adianta colocar a culpa nos outros”.

 

Coluna Carlos Brickmann

Um comentário em “É sal, é sol, é sul.

  • 28/10/2015, 09:35 em 09:35
    Permalink

    Quem se recorda desse cidadão na época de sindicalista se esbravejando e incitando pessoas a greve,subindo em palanque no Acre junto com Chico Mendes incitando o povo a “ir pro pau”, “nóis contra eles”,logo após o coitado do Chico foi morto e esquecido pela cumpanheirada… sabía que isso ia acabar dando M…, e deu no que deu,instalou-se no Brasil um assistencialismo barato e um projeto de se manter no poder com uma ditadura velada travestida de democracia. Resta saber se o povo Brasileiro vai preferir ficar nesse pão e circo ou seguimos outro rumo encerrando esse bolivarianismo barato e corrupto.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: