Empresa investigada pela Lava a Jato prestou serviços para o governo do Mato Grosso do Sul, quando Paulo Bernardo era Secretário

Do portal Campo Grande News

Alvo da 18ª fase da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, a empresa Consist Software teve contratos por mais de 10 anos com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. A empresa é investigada por desviar R$ 52 milhões em contratos firmados com o Ministério do Planejamento.

A empresa teria ligação com o ex-ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e com a mulher dele, a senadora pelo Paraná, Gleisi Hofmann (PT). A Consist teria realizado pagamento sem justificativa aparente, conforme a PF, ao advogado Guilherme Gonçalves, que seria ligado ao casal.

O Campo Grande News apurou que a empresa firmou contrato com o Governo de Mato Grosso do Sul no início do primeiro Governo de Zeca do PT. Na época, Paulo Bernardo era secretário estadual de Fazenda, e Gleisi comandou uma secretaria de reestruturação administrativa. (leia mais)

0 thoughts on “Empresa investigada pela Lava a Jato prestou serviços para o governo do Mato Grosso do Sul, quando Paulo Bernardo era Secretário

  • 19/08/2015, 10:18 em 10:18
    Permalink

    Que dupla, por onde passa deixa a marca do mal feito.

    Resposta
  • 19/08/2015, 12:21 em 12:21
    Permalink

    O Paçoca,se for ver onde essas empresas trabalharam e moeram as finanças dos estados,olha da matéria prima para mexeriqueiros de monte.
    Nesse caso o Raul Fulgêncio tá na parada,pois a OAS fez o shopping ali do marco zero.Nem tudo é corrupção né.

    Resposta
  • 19/08/2015, 19:05 em 19:05
    Permalink

    poe um pouco mais a cabeça para fora, a calibre 12 esta apontada para sua careca.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: