EPIs apreendidos de empresa de Londrina serão usados no combate ao coronavirus na cidade

Do MP Pr

Caixas com equipamentos de proteção individual (EPIs) serão destinadas para uso do município de Londrina, no Norte-Central do estado, como parte de acordo firmado pelo Ministério Público do Paraná com três empresas da cidade e o próprio município. O material havia sido apreendido pelo MPPR, em investigação sobre crimes relacionados à pandemia do coronavírus coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelas Promotorias de Justiça da Saúde e do Consumidor da comarca.

Um termo de ajustamento de conduta foi assinado na noite desta quinta-feira, 9 de abril. Ele estipula que, em razão do atual estado de emergência estabelecido pelo Decreto Municipal 346/2020, por força da pandemia da Covid-19 e consequente carência de EPIs, as empresas comprometem-se a alienar os produtos ao Município de Londrina. A forma de pagamento seguirá o previsto em decreto municipal.

Os equipamentos repassados à prefeitura são os seguintes: sete caixas, cada uma com 150 pacotes de 50 máscaras da marca Descarpack; onze caixas, cada uma com vinte unidades de máscaras de proteção PFF-2/N95; sete caixas com 2 mil unidades de máscaras cirúrgicas descartáveis da marca Best Care e três caixas contendo 300 óculos tipo águia, totalizando 900 unidades, lente incolor, marca Danny. Os materiais deverão ser utilizados por profissionais de saúde que trabalham em Londrina no combate à pandemia de coronavírus.

One thought on “EPIs apreendidos de empresa de Londrina serão usados no combate ao coronavirus na cidade

  • 10/04/2020, 18:08 em 18:08
    Permalink

    Será que o Gaeco permitiria saber quem são os responsáveis pelas empresas? Não seria o caso de indiciá-los? Se fosse um pobre que tivesse feito algo errado, ele já estaria na boca de todos os “chornalistas” mundo cão.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: