Filipe Barros e setores da Cultura de Londrina

Como diria o filósofo e idealizador do Pedágio no Paraná, o ex-governador Jaime Lerner, onde há boato há algum fato.

Setores da cultura de Londrina estão no maior burburinho sobre que apito irá tocar o bolsonarista de carteirinha deputado Filipe Barros (PSL).

Como já declarou várias vezes, Bolsonaro e seus seguidores mais próximos tem uma aversão absoluta à arte. Aliás, diz o “mito” que livros tem palavras e letras demais.

O grupo se articula para: se Barros for candidato a prefeito, vão trabalhar contra ele; se ele for candidato a vice, vão trabalhar contra ele; se for apenas apoiador, vão trabalhar contra o candidato que ele apoiar; se ele der seta e virar o carro para a esquerda, o grupo irá para a direita; se ele disse bom dia, o grupo dirá boa tarde ou boa noite…

12 thoughts on “Filipe Barros e setores da Cultura de Londrina

  • 28/02/2020, 11:04 em 11:04
    Permalink

    “Como já declarou várias vezes, Bolsonaro e seus seguidores mais próximos tem uma aversão absoluta à arte.” Palavras suas………total falta de conhecimento (ignorância).

    Resposta
    • 28/02/2020, 11:23 em 11:23
      Permalink

      O que é ser culto? Fazer apologia a arma de fogo? Apoiar milícias? Exagerar no consumo de bebidas alcoólicas? Fazer vista grossa a corrupção da direita? Pode ser mais claro Jonas?

      Resposta
    • 28/02/2020, 11:42 em 11:42
      Permalink

      Caro Jonas, não é porque te ofende que é mentira. Todos sabemos que ignorância é pedra fundamental do bolsonarismo. Aversão a arte, cultura e conhecimento científico também. Só resta capim e ódio para vocês.

      Resposta
    • 29/02/2020, 02:29 em 02:29
      Permalink

      Jonas, vc sabe o que é uma paráfrase? Volte a estudar e capricha no português. Saiba que os estudos servem não apenas para ganhar dinheiro mas para ser uma pessoa melhor e com conhecimento… Alta cultura não é ser burrao. É ter discernimento…

      Resposta
  • 28/02/2020, 11:39 em 11:39
    Permalink

    Colocando frases na boca do presidente… não seria fake news isso?

    Resposta
  • 28/02/2020, 11:40 em 11:40
    Permalink

    Filipe Barros gosta de performances conceituais principalmente àquelas que exploram nu masculino frontal… Não pode ver uma que já quer causar…. Teve uma no igapó que ele ficou surtado.

    Resposta
  • 28/02/2020, 12:02 em 12:02
    Permalink

    Eu observo o perfil dos jumentos bolsonaristas e noto neles um perfil parecidos com aqueles orangotangos tatuados e barbudinhos de torcida organizadas que fazem só arruaça.E tem também os desnutridos,barbudinhos com ares de terrorista do estado islâmico tipo Felipe Barros.Ai depois vem os desmilinguidos,(daltan dalagnol)são patricinhos de óculos de grau,metidos a intelectuais e de opção sexual duvidosa.Esses são os neo fascistas que proliferam que nem baratas,

    Resposta
  • 28/02/2020, 17:16 em 17:16
    Permalink

    O negócio do deputado Baptista Barros é ficar pra baixo e pra cima batendo perna. Principalmente ir aos Estados Unidos se encontrar com a turma dos WASP, turma da extrema direita obviamente. Por aqui ele conseguiu – e com ajuda de seu pastor patriota – uma merreca de assinaturas de apoio ao partido neofascista do Bolsonaro. Queria vê-lo candidato a prefeito. Ia ser um vexame total.

    Resposta
  • 29/02/2020, 11:49 em 11:49
    Permalink

    O autor da matéria poderia disponibilizar algum vídeo ou áudio em que o presidente Bolsonaro, eleito com 57 milhões de votos, manifesta aversão as artes?

    Resposta
    • 01/03/2020, 23:15 em 23:15
      Permalink

      Desta vez, concordo com o Genildo! O Bolsonaro nem sabe o que é arte. Ele só sabe fazer arminha, falar que vai metralhar petistas, ofender jornalista (principalmente se for mulher) e por aí vai. Mas quem estudou a história da arte sabe que Hitler também odiava Brecht…

      Resposta
    • 01/03/2020, 23:34 em 23:34
      Permalink

      Se Bolsonaro teve 57 milhões de votos, ele não teve o voto de quase 90 milhões de de eleitores brasileiros. Então melhor o Bolsonaro não querer botar o cabresto nesses 90 milhões que não votaram nele.

      Resposta
  • 02/03/2020, 18:53 em 18:53
    Permalink

    a cultura em londrina não elege nem um inspetor de quarteirão, este povo gosta de de maconha, cachaça e sentar na cobra.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: