Gerson Araújo deixa o cargo em meio a homenagens e muita emoção

Deve ser a primeira vez que algum político de Londrina tem o mandato cassado e mesmo assim sai homenageado no seu local de trabalho.

Está sendo assim com o vereador Gerson Araújo (PSDB) que está deixando o cargo por decisão do Tribunal Superior Eleitoral.

Antes da leitura do presidente da Câmara, Fábio Testa, falando sobre a vacância do cargo – que será assumido pelo suplente Amauri Cardoso, também do PSDB – Gerson Araújo foi homenageado pelos funcionários, demais vereadores e o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff.

Em 2012 Londrina passava por estas desgraceiras que vez ou outra atingem esta terra vermelha. O prefeito da época, Homero Barbosa Neto, tivera o mandato cassado acusado de improbidade administrativa. O vice, José Ribeiro, que assumira há pouco mais de um mês e meio, renunciou ao cargo depois de ter dito no Ministério Público que recebera dinheiro “não contabilizado” para pagar despesas de campanha. Com o cargo vago e faltando apenas cem dias para concluir o mandato o homem da vez era o presidente da Câmara, Gerson Araújo (PSDB). Ele assumiu a função, apaziguou os ânimos, concluiu o mandato e entregou o cargo para o eleito, Alexandre Kireeff.

Porém, cometeu o pecadilho de concorrer ao cargo de vereador mesmo sendo, naquele momento, prefeito, o que a legislação eleitoral não permite. O PTC, interessado na vaga, ingressou com uma ação na justiça contra a diplomação de Araújo e pedindo a anulação dos votos dados ao candidato. O Tribunal Regional Eleitoral acatou o pedido contra a diplomação, mas manteve os votos para o partido. Foi um desses milagres jurídicos conseguidos pelo escritório F.Reis & Associados. O caso foi parar no Tribunal Superior Eleitoral que manteve a decisão do TRE-PR.

Na despedida hoje, Araújo disse que sabia do risco de perder o mandato, mas que não se arrependia pois a cidade precisava de paz naquele momento. “Me recuso a me arrepender e as demonstrações de carinho aqui recebidas comprovam que eu fiz o certo”, disse Araújo.

 

Deixe uma resposta