Justiça segura onda do prefeito de Maringá, que antes de entregar a chave queria liberar 60 mi em precatórios

Do Angelo Rigon

A Caixa Econômica Federal foi cientificada hoje às 16h33, na pessoa do seu procurador Adenilson Cruz, e a Prefeitura de Maringá às 16h40, pelo procurador Daniel Romaniuk Pinheiro Lima, da decisão do juiz Sócrates Herrerias, da Justiça Federal do Paraná, que na prática bloqueia o pagamento de cerca de R$ 60 milhões em precatórios pela administração Pupin/Barros.

De acordo com a liminar, concedida na segunda-feira e ratificada hoje, estão suspensos os efeitos do contrato feito entre a Prefeitura de Maringá e a Caixa para “resguardar o patrimônio público e diante do perigo de irreversibilidade da utilização dos depósitos judiciais e administrativos pelo município de Maringá”. (leia mais)

Deixe uma resposta