Parece que pilantragem é endêmica que a dengue: Servidores públicos, mortos e até empresários receberam Bolsa Família

O Ministério Público Federal (MPF) encontrou diversas irregularidades no valor de R$ 2,5 bilhões no pagamento do benefício social (Bolsa Família), entre os anos de 2013 e 2014. O caso foi enviado a Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Entre os que recebiam o benefício social irregularmente estavam funcionários públicos, pessoas falecidas, donos de empresas e doadores para campanhas políticas.

2 comentários em “Parece que pilantragem é endêmica que a dengue: Servidores públicos, mortos e até empresários receberam Bolsa Família

  • 31/05/2016, 21:08 em 21:08
    Permalink

    É preciso ler o relatório do MPF pra conferir se ele é consistente ou pode ser jogado à lata de lixo. Não acredito que haja tantas irregularidades já que primeiramente o cadastro é feito nas prefeituras em órgão responsável pelo cadastramento. Quanto a dizer que mortos estão recebendo o benefício, é necessário certo cuidado. Afinal, se uma família recebe o benefício e, se o pai ou mãe que está cadastrado como beneficiário morre, aí sim é que a família vai precisar do benefício. Aliás, qual é o salário médio dos membros do MPF? Não é essa turma que também recebe auxílio moradia mesmo quando mora em casa própria?

    Resposta
  • 01/06/2016, 22:01 em 22:01
    Permalink

    Boa desculpa para acabar com o Bolsa Família. Afinal de contas vai ser preciso juntar dinheiro do Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, SUS, Educação, Cultura pra pagar o mega reajuste que o golpista Temer está concedendo ao funcionalismo público federal (inclusive o MP, ávido por salários astronômicos) que deve custar em 3,5 anos a bagatela de R$ 58 bilhões.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: