Por improbidade administrativa, ex-prefeitos de Maringá são acusados

O prefeito Carlos Roberto Pupin, prefeito de Maringá e o ex-prefeito Silvio Barros II, ex-prefeito e hoje secretário de Planejamento do governador Beto Richa, estão sendo condenados por uma ação de improbidade administrativa. O Tribunal de Justiça do Paraná decretou indisponibilidade de bens dos dois e outros requeridos na ação. Os engenheiros e ex-secretários de Obras: Fernando Camargo e Laércio Barbão, o ex-procurador jurídico Luiz Carlos Manzato; e a empresa Sistema Pri Engenharia e Planejamentos Ltda de São Paulo. A empresa que doou R$ 39,3 mil para a campanha de Pupin, em 2012. O valor bloqueado foi de quase R$ 3 milhões, soma dos três contratos de fiscalização de obras entre a empresa e a Prefeitura de Maringá em 2010, 2012  e 2013.

Um comentário em “Por improbidade administrativa, ex-prefeitos de Maringá são acusados

  • 04/11/2015, 18:40 em 18:40
    Permalink

    por enquanto os bagrinhos, queremos aquele peixão, o orgulho da geladeira….este mesmo. O capo, o coronel de Maringa…..

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: