Prejuízo da Sercomtel Celular. Ajudando a entender

O blog, curioso como é, conversou com um servidor qualificado: ele completa 20 anos de Sercomtel.
Pergunta básica: “Se vender a celular, sobra dinheiro?”

O sercomteliano dividiu a resposta em três partes.
Primeiro: ele acredita que não existam concorrentes interessados pelos poucos mais de 60 mil usuários da Sercomtel, pois o número é pequeno, considerando apenas Londrina, que tem acima de 600 mil chips ativos.
Segundo: acha difícil uma parceria, e cita dois exemplos recentes – “você tem o caso da Seguradora Porto Seguro, que até esse ano tinha parceria com a TIM, e juntas, a operadora Porto Conecta chegou a ter 200 mil assinantes, mas a parceira foi cancelada mês passado por não ser lucrativa. A outra é a Nextel, que tem rede própria no eixo Rio-SP e uma forte parceria nacional com a VIVO. A parceria não gerou o resultado esperado, e a NEXTEL procura um comprador já faz mais de 2 anos”.
Depois ele explicou como é calculada a rentabilidade de cada serviço da telefônica:
“Imagine que a empresa possua faturamento de 100, custos e despesas de 90, temos um lucro bruto de 10. Dessa receita eu consigo saber que 50 vem da Fixa, 30 da Internet e 20 da Celular.” Agora as despesas são discricionariamente (gerencialmente) alocadas, com o seguinte exemplo: “O departamento jurídico, como um todo custa 10, nós distribuímos a despesa do departamento pelos serviços, e assim calculamos a rentabilidade (margem) de cada serviço. Portanto usamos técnicas contábeis e distribuímos a despesa total por cada um dos serviços.
Assim, exemplificadamente, alocamos 5 para Fixo, 3 para Internet e 2 na Móvel”. “Porque o advogado trabalha para a empresa, logo ele atende todos os serviços da companhia. ”Se você tirar o Celular, a despesas do jurídico continuará sendo no valor de 10. Pode ser que o volume de trabalho do advogado, do engenheiro e do técnico diminuam, mas a conta continuará lá.”
Ele confirma que os custos variáveis e específicos do serviço Celular diminuirão, e cita o exemplo da compra de chips, mas diz que dificilmente a economia será de 15 milhões, como afirma o prefeito, “pois a maior parte da despesa é fixa e não variável.” Ele estima que encerrar o serviço de telefonia móvel gerará uma economia financeira de 3 milhões ao ano; “Ajuda, mas não salva a lavoura”.
E desabafa: “Infelizmente a empesa está cortando na carne há mais de dez anos. Já fomos mais de mil funcionários, hoje somos menos de 500, fechamos empresas de TV, no tempo das duas empresas (Fixa e Celular) eram 9 diretores, na gestão do Barbosa Neto unificou (a empresa) e ficaram 7 diretorias. O Alexandre Kireeff cortou pra 5, e agora Marcelo Belinati quer reduzir pra 3. Na próxima gestão vai sobrar só o Presidente?”
E conclui: “Precisamos de recursos pra continuar fazendo nosso trabalho, que em qualidade é considerado pela Anatel o melhor do país. O prefeito teve uma arrecadação maior com o IPTU, se ele nos priorizar dá pra colocar 40 milhões, proporcionalmente a Copel fica obrigada a por 35 milhões.
E com 75 milhões a mais ninguém segura a Sercomtel.”
Entenderam a conta?

6 comentários em “Prejuízo da Sercomtel Celular. Ajudando a entender

  • 12/11/2018, 11:28 em 11:28
    Permalink

    Não concordo com a conta que faz. A planta da fixa hoje tende a minguar cada vez mais ,o futuro ainda está na celular . Fixa hoje não existe nem mais suporte do fabricante ,o próprio Sercomtel e outras empresas do setor mantém a planta “canibalizando” o hardware ocioso que outrora era utilizado por antigos assinantes . Essa e a realidade … O nobre informante não teve ter conhecimento técnico …

    Resposta
  • 12/11/2018, 11:32 em 11:32
    Permalink

    Solução a curto prazo: MVNO (Operadora Móvel com Rede Virtual), que poderia ofertar o 4,5G, sonho de consumo para acessar Internet em alta velocidade. Embora o lucro seja muito reduzido, acabaria com o prejuízo mensal. O Belinati esta certíssimo.

    Resposta
  • 12/11/2018, 11:40 em 11:40
    Permalink

    Resumindo o drama. Não tem comprador pra Sercomtel Celular. Provavelmente tinha quando o prefeito era o Nedson mas são águas passadas… A salvação está no prefeito pegar R$ 40 milhões do nosso IPTU e enfiar na Sercomtel. E mais R$ 35 milhões da Copel (O Itaú não entra com nada?). “E com 75 milhões a mais ninguém segura a Sercomtel”! Sai dessa! Serão mais R$ 75 milhões enfiados num buraco sem fundo. É triste mas é a realidade.

    Resposta
  • 12/11/2018, 14:30 em 14:30
    Permalink

    Empresa parada no tempo, perdeu o Bonde da história. O único diferencial que restou foi pegar no meio do mato, porque em Cambé já dá roaming, velocidade de internet fixa e móvel é lastimável, tarifa não é competitiva, até pagar a fatura é difícil. A missão da Sercomtel, que deveria ser oferecer serviços de comunicação de qualidade a valores competitivos, já tem 20 anos que passou a ser evitar a privatização.

    Resposta
  • 12/11/2018, 21:05 em 21:05
    Permalink

    Sr. Paçoca… esse seu informante de 20 anos conhece tanto a área financeira quanto o senhor conhece física quântica… um completo burraldo… procure outras fontes pelo amor de Deus…

    Resposta
  • 13/11/2018, 10:27 em 10:27
    Permalink

    Se a tendência mundial, explicada – praticada por avaliação técnica financeira de tantas operadoras nacionais e mundiais indica que a mobilidade é que vai permanecer… por que renegar a lógica e o futuro? Abrir mão da Celular MÓVEL é querer continuar cavando buracos pra enterrar a fibra óptica e a Empresa. Gestão gente, falta Gestão… A Empresa está sem Diretor Comercial há tempos, há anos, e os projetos que chegaram lá na Presidência e DCOM ou não foram implantados ou foram implantados incorretamente. Falta atitude… Falta cérebro ! Alertas foram dados, para o prefeito Belinati e para os “bam-bam-bams” indicados pelos políticos que fazem cara de paisagem e depois fogem, largando pra Comunidade – Cidade o abacaxi.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: