Requião Filho quer informações do governo sobre “Pato Roco”

Aliás, tem mais gente querendo informações do governo do Paraná sobre o ex-assessor do governador Beto Richa, Marcelo Caramori, o Pato Roco, preso em Londrina acusado de exploração sexual de menores.

Um deles é o deputado estadual Requião Filho (PMDB).

É que chegou ao conhecimento dele que no meio da década de 90, em Foz do Iguaçu, Pato Roco esteve na cidade fazendo o que não devia. Pato Roco comercializava anúncios para uma revista ou jornal da Assefaz – a Associação dos Servidores da RF. Segundo estas informações, portando uma carteira da PF, visitava os comerciantes de Ciudad del Este, no Paraguai, para vender anúncio para o impresso. Invariavelmente dava um jeito de apresentar a carteira da PF.

Os comerciantes compravam os espaços publicitários e nem queriam saber se realmente os anúncios eram publicados. Queriam apenas ficar de bem com os federais. Para os melhores clientes, Roco também teria distribuído adesivo da Polícia Federal. A casa caiu quando um empresário coreano foi barrado numa fiscalização e os policiais quiseram saber onde ele conseguira o adesivo da PF grudado no vidro do carro. Ele contou a história.

O caso foi para os ouvidos dos superiores. Pato Roco desapareceu de Foz.

 

2 comentários em “Requião Filho quer informações do governo sobre “Pato Roco”

  • 20/02/2015, 18:13 em 18:13
    Permalink

    Este Pato Roco pode não valer uma pitada de fumo….e o seu primo João Arruda, gostariamos de saber como anda o processo do acidente.E de mais alguem chegado que vendia assessoria a deputados na assembleia legislativa.

    Resposta
  • 20/02/2015, 19:57 em 19:57
    Permalink

    O Deputado protocolou processo junto a Casa Civil, solicitando informação sobre este cidadão, que aliás até agora não apareceu o Chefe dele aqui em Londrina, face os acontecimentos policiais. O processo recebeu o protocolo número 13.494.159-6.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: