Richa ganha parte da briga com Professores sobre episódio de 29 de abril

Informa a laboriosa equipe de comunicação do governador Beto Richa que o Ministério Público Federal arquivou representação contra ele pelo conflito ocorrido no dia 29 de abril de 2015, no Centro Cívico, em Curitiba. O pedido de arquivamento foi comunicado por meio de ofício do vice-procurador-geral da República, José Bonifácio de Andrada.

O despacho, de 02 de março, é baseado em parecer do procurador Regional da República, Maurício Gotardo Gerum. No texto, apesar das críticas a ação da Polícia Militar, o relator faz um histórico do pedido de segurança feito pela a Assembleia Legislativa e diz que “nada indica que os policiais estavam preparados para a repressão violenta que acabou acontecendo”.

Gerum analisou vídeos do conflito entre PMs e manifestantes e chegou à conclusão que os oficiais agiram para proteger a própria integridade física. Ele diz que os manifestantes não recuaram mesmo com a ação mais forte da tropa. “Vê-se os manifestantes avançando com os policiais, o que, possivelmente gerou a reação com as bombas”, informa o documento.

O pedido de investigação contra Richa foi apresentado pelos deputados federais Edmilson Rodrigues (Psol-PA), Chico Alencar (Psol-RJ), Ivan Valente (Psol-SP) e Jean Willys (Psol-RJ).

Um comentário em “Richa ganha parte da briga com Professores sobre episódio de 29 de abril

  • 14/03/2017, 00:34 em 00:34
    Permalink

    Professorada do Parana caindo no golpe de sindicalistas picaretas. Fico admirado como esses professores se prestam a papel de boi de piranha de sindicalistas. Acorda minha gente !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: