Tá difícil de acreditar nos números da PM

Dias atrás a Polícia Militar divulgou informações, no gabinete do prefeito de Londrina Marcelo Belinati, de que o número de homicídios caiu 80% na cidade e que a criminalidade vinha baixando significativamente, etc, e tal.

Bom, na região do lago Igapó 2, próximo ao Colégio Universitário, é comum assalto a mão armada. Na semana passada, por exemplo, levaram uma caminhonete. Arrombamentos de veículos são frequentes.

Um repórter da RPC teve a casa invadida por assaltantes; toda hora alguém reclama de algum crime grave na cidade. A coisa é tão complicada que no posto de Saúde do Jardim Guanabara, região central da cidade, veja a faixa que foi colocada para alertar os usuários do posto.

Por isso tá difícil acreditar nos números da PM.

4 comentários em “Tá difícil de acreditar nos números da PM

  • 14/03/2018, 17:42 em 17:42
    Permalink

    A verdade é que os homicídios diminuíram sim, pois sob a égide do PCC o crime foi “pacificado”; Traficante não disputa mais com traficante, ladrão não mata mais ladrão, é um verdadeiro sindicato do crime. O tráfico, em especial, virou festa da uva. Em compensação, roubos e latrocínios, que é quando o ladrão mata o cidadão de bem, isso decolou, e os órgãos de segurança se preocupam em colocar viatura pra cuidar de comércio fechado. Só sair andar que verá viaturas paradas em frente a comércios, até mesmo dentro do pátio de alguns mercados, cones na pista, policial com a mão pra trás, até de madrugada. Porque, só cabe imaginar.

    Resposta
  • 14/03/2018, 17:57 em 17:57
    Permalink

    Se tem uma coisa em que o brasileiro é bom é em atingir metas numéricas. Só que geralmente não se faz percorrendo o caminho até a linha de chegada, mas trazendo a linha mais pra perto.

    Dois grandes exemplos disso foram o Lula e o Alckmin. O Lula acabou com o analfabetismo e desemprego criando um monte de ramificações para encaixar analfabetos e desempregados; e no final das contas, tinha bizarrices como pessoas que só conseguiam desenhar o próprio nome (mesmo sem identificar as letras) não serem analfabetas, como voluntários em centros espíritas que não tivessem nenhuma renda não serem desempregados. Já o Alckmin conseguiu jogar o número de homicídios no chão excluindo da estatística, entre outras coisas, qualquer um que não morresse na hora e, claro, sem B.O., não existe homicídio.

    Provavelmente ele deve ter se inspirado na manobra do picolé de chuchu.

    Resposta
    • 15/03/2018, 10:07 em 10:07
      Permalink

      Sr. Lacertile Bolsonaro, deixe de distorcer fatos. Nunca o governo petista anunciou que o analfabetismo e o desemprego acabaram no país mas sim que seus índices caíram. E não adianta dizer o contrário, órgãos governamentais e privados sérios comprovaram esses dados através de pesquisas sérias, não de manifestações de bêbado de botequim. Sr. Lacertile, está chegando a hora de defender com seriedade seu candidato, e esse é um direito democrático e uma obrigação perante os eleitores, mostrando suas propostas para, então, diminuir o desemprego e melhorar o nível educacional. Quer dizer, se tiver propostas…

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: