É pracabá. Secretário de Segurança Pública de Araucária é preso pelo GAECO

do G1

O secretário municipal de Segurança Pública de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), Lincoln Roberto Stygar, foi preso na manhã desta quarta-feira (5) em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

De acordo com o Gaeco, a investigação em que o secretário foi preso apura a ligação de agentes de segurança pública de Araucária com o tráfico de drogas. Ele foi detido por porte indevido de munições de armas de fogo.

A defesa dele disse que está providenciando a documentação das munições para demonstrar a origem delas.

Em nota, a prefeitura afirmou que “recebeu com surpresa a informação” da prisão de Stygar, e informou que vai acompanhar o caso.

Veja a nota completa abaixo.

Durante a operação, foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão, um deles na sede da Guarda Municipal de Araucária.

“As investigações mostram uma proximidade atípica de uma pessoa que tem que zelar pela segurança pública do município junto com esses traficantes conhecidos na cidade, seja pelo histórico criminal deles como também por diversas denúncias anônimas recebidas aqui no Gaeco”, comentou o promotor Fernando Cubas Cesar, responsável pela apuração.

O Gaeco também realizou outra operação contra o tráfico de drogas, onde três mandados de busca e apreensão foram cumpridos no bairro Capela Velha e no centro de Araucária.

Veja a nota emitida pela Prefeitura de Araucária sobre a prisão do secretário

“A Prefeitura de Araucária recebeu com surpresa a informação sobre o secretário de Segurança Pública ser alvo de investigação do Gaeco, bem como sua prisão por “porte indevido de munições de armas de fogo”. Cabe ressaltar que, agora, cabe a ele apresentar a sua defesa, dentro do que prevê a lei. No que cabe à Prefeitura, o caso será acompanhado e, dependendo dos desdobramentos e confirmações, medidas poderão ser tomadas. Vale reforçar: a Prefeitura trabalha no sentido de sempre colaborar com o Ministério Público do Paraná (MP-PR) em qualquer investigação que se faça necessária”.

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Moriarty

    Que novidade, né? A gente só não vê mais notícias de policiais envolvidos em crimes, porque os apresentadores de programas policiais temem perder informações (e, principalmente, entrevistas) vindas do setor policial, seja militar ou civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios