A truculência como estratégia de governo?

Oh mai Godi!
Clint Eastwood está fazendo escola pelo mundo.

Ainda é cedo para avaliar o trabalho do secretário de Segurança Pública do Paraná Fernando Francischini. Mas já dá para dar para ele o título de “Sem Noção” do ano e olhe que só estamos em janeiro.

Francischini, versão fake de Eastwood – astro de filmes como “Por um Punhado de Dólares”, Os Imperdoáveis”, “Grand Torino”, e o truculento policial “Harry Callahan, mais conhecido como Dirty Harry” –   apareceu no programa Tribuna da Massa com uma pistola no cinto e uma insignia, como se fosse para uma guerra.

Talvez seja esta a imagem que o governo do Paraná quer passar para o Brasil. A imagem de um estado onde secretários andam armados e a truculência seja uma estratégia de governo.

 

5 comentários em “A truculência como estratégia de governo?

  • 21/01/2015, 16:17 em 16:17
    Permalink

    q medo desse senhor hein! alguém vai investigar se ele pode andar armado? se tem porte de armas? se ele pode, eu tambem quero a minha viu, aqui na zona leste ta duuuuro

    Resposta
    • 23/01/2015, 10:39 em 10:39
      Permalink

      Pelo amor de Deus Maria, o porte de armas é inerente a profissão, ele é delegado de policia federal, o porte de arma de fogo é algo intrínseco assim como o estetoscópio para um médico, um microfone para um repórter, um martelo para o carpinteiro. Para muitos pode parecer um absurdo mas ele esta usando de seu direito de portar arma de fogo, quer gostem ou não e você, como cidadã, tem direito ao porte de arma basta se informar.
      Com tanta coisa para se indignar vai criar caso por que o cara esta fazendo uso de seu direito?? Londrina, uma cidade onde atropelamento de cachorro é matéria jornalistica……

      Resposta
  • 21/01/2015, 17:28 em 17:28
    Permalink

    Este cidadão poderia começar treinando e observando sua vice governadora, pois o marido e o cunhado e tbem seus aspones no governo, podem estar encrencados. Daqui a tres meses estara fora e com cara de bunda,num mundo permeados por ladrões e oportunista, brincar de xerife, e muito feio.O Requião ainda tinha o Bradock era mais original.

    Resposta
    • 12/02/2016, 12:46 em 12:46
      Permalink

      Muito bom Beto. Sem vocea jamais toreamis estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

      Resposta
  • 12/02/2016, 12:53 em 12:53
    Permalink

    Muito bom Beto. Sem vocea jamais toimares estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: