Camerata Café se apresenta com alunos da IV Maratona Flauta e Fole

Apresentação gratuita reúne instrumentos históricos e repertório voltado à música barroca no dia 22, em dois horários: às 14h30 e 19h30 no Museu Pe. Carlos Weiss

Após um show elétrico de jazz e blues ao lado de Kiko Jozzolino, André Siqueira e Família Santos no último dia 16, os alunos da IV Maratona Flauta e Fole enfrentam agora um novo desafio: tocar ao lado da Camerata Café, no dia 22 (sexta-feira), às 14h30 e 19h30, no Museu Histórico de Londrina (R. Benjamin Constant, 900). As duas apresentações serão totalmente acústicas, contemplando instrumentos históricos como a viola da gamba e a guitarra barroca. A entrada é gratuita.

A Camerata Café surgiu em 2017 e conta com direção musical de Elimar Plínio Machado (viola da gamba), além de Luciana Schmidt (flauta doce), Gislaine Mafra (cravo/órgão), Arthur Alves (violoncelo), Daniel Sebrian (guitarra barroca) e Guilherme Aroceno (percussão).

O repertório é amplo, cobrindo desde temas folclóricos de diversos países a compositores como Bach, Handel e Purcell, entre outros. São músicas que remetem às origens da flauta doce e, por isso, criam um ambiente propício para o instrumento.

Este será o segundo show da fase de imersão da Maratona Flauta e Fole, que leva os alunos para dividir o palco com músicos de carreira consolidada no cenário nacional.

Coordenada e organizada pelos professores Luciana Schmidt (flauta doce) e Miguel Santos (acordeom), a Maratona Flauta e Fole utiliza a filosofia Suzuki, na qual o aprendizado está intimamente ligado à afetividade da família e aos afazeres cotidianos.

Serviço: Maratona Flauta e Fole com Camerata Café Concerto – Dia 22 de fevereiro (sexta-feira), às 14h30 e 19h30, no Museu Histórico de Londrina Pe. Carlos Weiss (R. Benjamin Constant, 900). Entrada gratuita.

Maratona

A IV Maratona Flauta e Fole é voltada ao Método Suzuki e vem sendo realizada desde 2018. Seus alunos já passaram por diferentes experiências musicais e pedagógicas, tocando em hospitais e escolas, fazendo com que o aprendizado fosse além da partitura e se tornasse, também, uma experiência de contato com diferentes realidades.

Em novembro, veio a Maratona propriamente dita. Alunos, pais e professores passaram três dias – e noites – estudando e tocando sem parar. Sediada no Seminário Maior Teológico Beato Paulo VI, em Londrina, a Maratona contou com os professores

Renata Pereira (flauta doce/SP), Gabriel Levy (acordeom/SP), Helenice Scarpol Villar Rosa (flauta doce/SP) e Milena Villar Rosa (flauta doce/SP).

Foram dias de intenso contato e aprendizado musical, especialmente porque a filosofia Suzuki não diferencia o estudo de ações cotidianas como tomar banho e comer, costuradas por fortes laços afetivos entre pais, alunos e professores.

Agora chegamos à imersão, quando os alunos sobem ao palco ao lado de músicos tarimbados. Mais do que uma apresentação musical, os shows tornam-se um exercício de autoconfiança e da capacidade de ouvir e respeitar o próximo.

“Queremos proporcionar a vivência de palco para os alunos, principalmente em relação à diversidade de grupos e gêneros musicais. É uma vivência que engloba não apenas os aspectos musicais, como técnica e interpretação, mas também sensações, comportamentos e atitudes”, ressalta Luciana Schmidt, criadora e organizadora da Maratona Flauta e Fole.

Próximos shows

-Camerata Café (dia 22/02 no Museu Histórico)

-Septeto Reunion (dia 29/03 no Cultural Hall)

-Forró Caviúna (dia 31/03 no Teatro Crystal)

Jazz & tango

Comandado por Vitor Gorni, o Septeto Reunion é a atração do dia 29 de março no Cultural Hall. A formação traz o maestro Gorni (saxofone barítono), Arthur Alves (violoncelo), Miguel Santos (acordeom), Gabriel Zara (contrabaixo), Mateus Gonsales (piano), Gilson Corsaletti (bateria) e José Marcello Casagrande (vibrafone). O repertório é voltado especialmente à parceria entre Gerry Mulligan e Astor Piazzolla, mas com a participação dos alunos da Maratona Flauta e Fole em pelo menos duas músicas.

Jackson do Pandeiro

O centenário do compositor, cantor e percussionista Jackson do Pandeiro, nascido em agosto de 1919, ganha homenagem pelo grupo Forró Caviúna no dia 31 de março, às 19h30, no Teatro Crystal (R. Quintino Bocaiúva, 15). Com Rafael Rosa (voz e violão), Antonio Vianna (zabumba), Miguel Santos (sanfona) e Caetano Vasconcelos (triângulo), o Caviúna vai conduzir o público – e os alunos da Maratona Flauta e Fole – em um passeio pelo suingue de Jackson do Pandeiro.

PATROCINADORES: Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal, Unimed Paraná, Unimed Londrina, Cultural, Dôminos, Grupo Tietê, Pozzer, Açofer e Horizon/John Deere.

APOIADORES: Clínica de Imunizações Dr. Baldy, Webcar, Brasiliano, Paiquerê FM, Museu Histórico de Londrina, ReSonare, Trem das Onze, UEL FM 107,9, Jozzolino Áudio Design, Catamarã Produções, Máquina do Som, Londrina Country Club e Pizza Club.

Deixe uma resposta