Esquerda dividida, como sempre

E a esquerda já começa a discussão das eleições 2022 batendo cabeça. O ex-presidente Lula, condenado por vários crimes mas ainda quase dono do PT, escolheu Fernando Haddad como candidato à Presidência da República em 2022 pelo seu partido.

Não deu outra, já gerou um enguiço com Guilherme Boulos do Psol, que foi candidato a prefeito de São Paulo e disputou o segundo turno com Bruno Covas.

“Defendo que a esquerda busque unidade pra enfrentar Bolsonaro. Para isso, antes de lançar nomes, devemos discutir projeto”, diz Boulos.

@GuilhermeBoulos Defendo que a esquerda busque unidade pra enfrentar Bolsonaro. Para isso, antes de lançar nomes, devemos discutir projeto.

3 thoughts on “Esquerda dividida, como sempre

  • 06/02/2021, 10:14 em 10:14
    Permalink

    É o Boulos fazendo média com a Folha e sua tentativa de estabelecer regras para a esquerda. Sai dessa, Boulos, a Folha é uma das mães que pariram o bolsonarismo: a Folha, a Globo, Moro, Dallagnol e outras mães menos cotadas. A esquerda está dividida? Maravilha! Se não estivesse, os direitistas acusariam a esquerda é partido de pensamento único. Fernando Haddad é um bom candidato do campo da esquerda. Boulos também. E podem surgir outros até as próximas eleições: do PCDdoB, do PC, do PO. Todos têm seus projetos. Se não for possível juntar todos os partidos de esquerda em torno de uma única candidatura, a gente se une no segundo turno. Ou vamos no esquemão antigo: manda quem tem mais força política. Como nos tempos dos mencheviques e dos bolcheviques. Como afirma o título do post, “Esquerda dividida, como sempre”, é isso aí. Mas, se for problema, que seja para os esquerdistas resolverem. E que os comentaristas da direita que vão cuidar da divisão da direita cujos membros não sabem se ficam com o genocida, com o governador da calça apertada ou o apresentador da Globolixo, tratamento carinhoso adotado entre os próprios direitistas.

    Resposta
  • 06/02/2021, 10:59 em 10:59
    Permalink

    Os antipetistas comemoraram o golpe que tirou Dilma da presidência, deram urros de alegria (alguns, escondidinhos pra não dar muito na cara) quando Lula teve sua candidatura cassada pelo consórcio mídia conservadora & picaretas da justiça de Curitiba. Agora querem tirar até o direito de Lula indicar o candidato do PT a presidente. Porra! Haddad é de longe o melhor candidato viável para dirigir esse país destroçado por golpistas e fascistas que farão de tudo para se manter no poder, até tentar o voto de papel, o voto para miliciano controlar. Lula ou Haddad em 2022!

    Resposta
  • 07/02/2021, 13:22 em 13:22
    Permalink

    Concordo com o Boulos. Unificação urgente. Mas, contudo, porém, todavia, acho que o Brasil não terá a mesma sorte que os EUA, porque a direita e a extrema-direita irá fazer uma dobradinha com o Bolsonaro. O vice será da direita DEM, PSDB, PP, tudo sem vergonha, sem ideais verdadeiros de justiça social. Mas o povo vota. De modo que, acho que o Bolsonaro se reelege. O próximo governo federal não será da esquerda e centro esquerda. Uma pena. Um palpite com base no que a gente vê, ouve, sente. Gostaria de estar enganada. Quando povo se politizar, será diferente de tudo que está na política. Um futuro distante.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: