“Não forcei ninguém a nada”, diz empresário

O Ministério Público indiciou ontem, 13 envolvidos em esquema de aliciamento de crianças e adolescentes para programas sexuais. “Eu era solteiro e os programas aconteceram há quatro ou cinco anos. Não faço parte de crime organizado e não tenho porque estar no Gaeco”, disse o empresário Walid Kauss, que é um dos apontados por pagar programas na cidade de Londrina.

Deixe uma resposta