O amigo da Comunicação de Requião

Do blog do Zé Beto/Do Goela de Ouro

Sempre que vinha a Curitiba, o jornalista Fernando Mesquita era recebido no aeroporto Afonso Pena por um diligente funcionário do Palácio Iguaçu que o levava de carro oficial ao hotel Bourbon ou direto à Chácara no Canguiri, onde morava Roberto Requião e seus cavalos. Ele vinha “assessorar a comunicação” do então governador, que desejava ser reconhecido como grande político brasileiro e com inserção nacional. Mesquita recebia mimos e salamaleques e dava idéias para a TV Educativa como consultor remunerado. Mesquita, ex-chefe de Comunicação do governo José Sarney e também ex-diretor de Comunicação do Senado,  foi condenado a quatro anos e quatro meses de reclusão ao lado de vendedores de Medidas Provisórias pegos na Operação Zelotes da Polícia Federal. Segundo o Estadão “ele foi acusado de receber recursos para operar em favor da aprovação das normas no Congresso.” Por enquanto Requião ainda não defendeu seu ex-consultor e amigo.

Deixe uma resposta