Operação Publicano: Ex-auditor fiscal entrega mais bens à Justiça e delação é homologada

O juiz da  3ª  Vara Criminal de Londrina,  Juliano Nanuncio, decidiu acatar o pedido da defesa do delator da Operação Publicano, o auditor fiscal Luiz Antônio de souza, e homologou hoje o acordo de delação premiada.

O acordo de delação havia sido desfeito depois que o Ministério Público acusou o auditor de estar chantageando empresários mesmo depois de preso.

 

No novo acordo, Luiz Antonio de Souza é obrigado a entregar outros bens que foram adquiridos através da corrupção. Além de uma fazenda que já fazia parte do acordo anterior, Souza entrega para a Justiça uma sala comercial na Gleba Palhano, outra na Avenida São Paulo, metade de um barracão industrial – todos em Londrina – mais uma casa comercial em Maringá. Também ficam com a justiça os cerca de R$ 350 mil encontrados em contas bancárias dele.

Segundo o advogado Eduardo Duarte Ferreira o acordo ficou um meio termo entre o que a defesa queria e o que o Ministério Público desejava. Desta forma Souza agora passa a ratificar tudo o que disse na fase de investigação.

Traduzindo: casas irão cair.

Deixe uma resposta