Requião Filho adota o efeito Sonrisal

Recentemente escrevi aqui neste falante blog que o deputado estadual Requião Filho tinha que ter cuidado para não virar apenas uma cópia mal acabada do pai, o fanfarrão Roberto Requião de Mello e Silva.

Requião Filho quer ser candidato a prefeito de Curitiba e, para isso, precisa estar com a lata na mídia o tempo todo e todo o tempo. Porém, dá alguns tiros no pé. Agora, por exemplo, pediu uma liminar contra o sistema de bilhetagem eletrônica que começará a funcionar em Curitiba. A juíza substituta Beatriz Fruet de Moraes, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, não só indeferiu o pedido como também foi categórica ao dizer que o deputado não apresentou qualquer documento capaz de comprovar a possibilidade real de prejuízo. “Ademais, e como a pretensão inicial objetiva ancorar-se na tese de um ilícito ainda não praticado, seria necessário que a parte autora demonstrasse a existência de circunstância de fato que conduzissem este juízo à conclusão de ilícito iminente, o que não ocorreu”, disse a juíza no despacho judicial.

Requião Filho anda buscando o efeito sonrisal: muita agitação e efeito quase zero.

0 thoughts on “Requião Filho adota o efeito Sonrisal

  • 05/08/2015, 21:22 em 21:22
    Permalink

    O Requião Filho só respirando faz mais do que toda a bancada do camburão, o governador e seu secretário do partido do prefeito Kireeff. Não é fácil mostrar trabalho quando se é minoria num regime ditatorial como o estabelecido no Paraná pelo PSDB e seus penduricalhos. Não é à toa que o deputado Minhoca aderiu ao governo pra receber seus papeizinhos de bala. E a defesa nacionalista que o pai do deputado faz no Congresso do petróleo do pré-sal também vale mais do que toda a bancada de entreguistas comandada pelo tucano José Bolinha de Papel Serra.

    Resposta
  • 06/08/2015, 14:07 em 14:07
    Permalink

    Eles não dão dinheiro para blogueiros e nem para a imprensa,ai está o xis,mas torce dedo de repórter chato.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: