Telebras, Correios… veja a listona das estatais que serão privatizadas

do Contraponto

O governo Jair Bolsonaro divulgou na tarde desta quarta-feira (21) a lista das empresas estatais que serão privatizadas até 2022. A relação inclui pelo menos uma grande companhia considerada “joia da coroa”, os Correios, e traz algumas surpresas, como a ausência da EBC, o conglomerado de mídia do governo. Já a Eletrobras não aparece na relação, embora o ministro da Economia, Paulo Guedes, já tenha afirmado que ela será privatizada. Ao todo, a União tem 130 estatais, entre subsidiárias e empresas de controle direto.  É a primeira lista de empresas que serão privatizadas que o governo divulga.

Serão vendidas:

Emgea (Empresa Gestora de Ativos);

ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias);

Casa da Moeda;

Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo);

CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos);

Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A.);

Ceitec (Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada);

Telebras

Correios

Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva);

Porto organizado de Santos

A relação foi divulgada após reunião do conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). Trata-se de um rito obrigatório: para vender ou fechar uma companhia, o governo precisa da autorização – ou qualificação, nos termos técnicos – do conselho do PPI. Esse conselho é formado pelo presidente da República, ministros e outros integrantes do governo. A redução do tamanho do Estado e a venda de companhias públicas eram compromissos de campanha que agora começam a ganhar corpo. Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, outras estatais vão entrar na lista no ano que vem.

Das companhias que serão privatizadas, três delas são estatais dependentes, ou seja, dependem que a União enviem recursos, pois não geram receita capaz de custear seus custos. São elas: CTBU, Trensurb e Ceitec. A CTBU é uma operadora de metrô que atua em Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal. Já a Trensurb é responsável pelo metrô de superfície de Porto Alegre. Elas estão vinculadas ao Ministério de Desenvolvimento Regional. Ambas o governo já havia anunciado em maio que privatizaria. A Ceitec é uma estatal que produz semicondutores, ou seja, chips, ligada ao ministério de Ciência e Tecnologia. O ministro Marcos Pontes não queria privatizá-la, mas foi voto vencido.

6 comentários em “Telebras, Correios… veja a listona das estatais que serão privatizadas

  • 21/08/2019, 19:26 em 19:26
    Permalink

    Ou vai encalhar igual aos bens recuperados da Lava Jato, como o iate do Cabral, ou se alguém comprar vai ser 51% do governo e 49% da empresa privada. Para poder colocar esses comissionados, que diziam enxugar o governo gordo de 39 ministérios do PT para colocar a famiglia corrupta no poder. Mais do mesmo, outra vez. Essa é para tapear mercado, influir na bolsa e no dólar. manda outra ….

    Resposta
  • 21/08/2019, 21:43 em 21:43
    Permalink

    Em um ano, pelo menos 30% das agências dos Correios estarão fechadas por serem deficitárias. A empresa “Correios” terá a única função de dar lucros aos proprietários, acabará sua função social de atender a toda a população. Quero ver muitos eleitores do Bozo tendo que se locomover por 40, 50 km (ou até muito mais) para se servir, ou melhor, para pagar por serviços oferecidos por uma filial dos Correios bastante lucrativa para continuar atendendo seus clientes.

    Resposta
  • 21/08/2019, 21:46 em 21:46
    Permalink

    A EBC ficou de fora porque já virou uma empresa privada: Empresa do Bolsonaro e Cia. Por Cia. entende-se “e seus filhos”.

    Resposta
  • 22/08/2019, 10:47 em 10:47
    Permalink

    Função social dos Correios???? E eu achando que a função dos Correios era entregar cartas e encomendas……vivendo e aprendendo. Dar lucro aos proprietários? Esse é o principal objetivo senão poderia deixar como esta: uma estatal sustentada com dinheiro dos impostos e para aqueles que ainda não estão satisfeitos, você poderá pagar mais ainda para cobrir o rombo de 10 Bilhões deixados no Postalis pelos indicados do PT.
    Uma dica: o mercado buscará nos fundos de investimentos recursos para a aquisição dos Correios, se você ama tanto assim os Correios, poderá adquirir cotas desses fundos e se tornar proprietário de parte desse patrimônio e viver só dos lucros que a empresa terá, tá fácil, vai lá!

    Resposta
  • 23/08/2019, 07:43 em 07:43
    Permalink

    US Mail é público. E deficitário.
    Na verdade, com exceção de menos de uma dezena de serviços de entregas dos países são privados.
    Função social é um argumento corrente na área.

    Resposta
    • 23/08/2019, 11:19 em 11:19
      Permalink

      O sr. Genildo deve ser mais um daqueles capitalistas que defendem: que a distribuição de água só deve ser feita para garantir o lucro de empresas que fazem o serviço de distribuição desse bem natural; que a venda dos produtos derivados do petróleo devem unicamente garantir os lucros dos investidores no setor; que no tratamento de doentes não haja dinheiro público e que cada um se encarregue de obter recursos para comprar serviços médicos e hospitalares, assim o SUS deve ser extinto e privatizado o setor. E por aí vai…

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: