A queda do Operário e do Maringá e a bronca da torcida

Ontem o Maringá e o Operário caíram para a a divisão de acesso do Campeonato Paranaense depois de campanhas medíocres.

O caso mais curioso foi o do Operário já que o time havia sido campeão estadual em 2015. Ninguém entendeu a queda de produção do Fantasma que é uma das equipes mais tradicionais do Paraná.

Já o Maringá, apelidado de Zebra, é uma equipe recém formada na Cidade Canção, comandado por um político. No blog do Angelo Rigon, um dos mais lidos do Norte do Estado, os comentários dos leitores mostram um pouco o que sentem os maringaenses com este novo revés no futebol:

http://angelorigon.com.br/2016/03/27/zebra-e-fantasma-caem/#comments

1 - "Este time da zebra (olha só o nome) é um time sem torcida. Em Maringá não existe tradição no futebol e nem time que tenha torcida apaixonada como acontece em Londrina e Curitiba. O que tem em Maringá somente são pessoas que estão dispostas a torcer por qualquer coisa que leve o nome da cidade. Isto é típico provincianismo que é característica marcante do maringaense.
Enquanto o futebol for comandado por políticos e não pela torcida, enquanto não tiver um time de futebol que seja realmente de uma torcida, sempre será assim em Maringá."

2 - "A Zebra nunca foi campeã de nada. O Maringá FC nunca foi campeão de nada.
Campeão sim foi o Grêmio de Esportes Maringá.
São times diferentes.
Como Maringaense é realmente provinciano!!! É isto que eu digo: torce por qualquer coisa que tenha o nome da cidade. Não há qualquer identificação com um time de futebol.
Vou te dar um exemplo: O Londrina, o Tubarão passou por maus bocados durante alguns anos, devido à más administrações que passaram pelo clube. Durante este período, outros clubes estavam na cidade de Londrina, como Portuguesa Londrinense, PSTC, Junior Team, mas em nenhum momento a torcida do Tubarão abandonou o time por outro que estivesse melhor no momento. E com esforço e organização, a torcida, que realmente manda no time e escolhe a Direitoria, levantou o time para onde sempre esteve.
Isto, nós não temos em Maringá."

Um comentário em “A queda do Operário e do Maringá e a bronca da torcida

  • 28/03/2016, 11:54 em 11:54
    Permalink

    Os provincianos de Londrina acham que aqui devem copiar Maringá.
    No que?
    Como é uma sociedade em que excluíram os populares – que moram em barracos e casas populares – em Sarandi e Paiçandu, é claro que eles batem no peito e repetem uma bobagem:
    – Em Maringá não há favelas.
    Lógico, terceirizaram para os distritos rurais antigos – Sarandi e Paiçandu.
    Parem com a bobagem de dizer que há disputa com Maringá.
    Londrina disputa com Curitiba, Campinas e Joinville.
    É por aí.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: