Asfalto, recape… sempre e bom ficar com uma lupa nos contratos e execução das obras

Em Campo Mourão a empresa que faz o recape asfáltico entrou com uma ação judicial para impedir um vereador de tirar amostras do trabalho. Serviria para confirmar se o asfalto está nas especificações contratadas. O Tribunal de Contas do Estado determinou que houvesse um trabalho oficial para verificar os quesitos pelas empreiteiras nos municípios.

Em Foz do Iguaçu a Polícia Federal fez as medições e apurou que os contratos não seguiam as especificações com um serviço de baixa qualidade e que o asfalto não duraria o especificado – na sigla CBR ou resistência do pavimento.
Já que Londrina pegou o valor de R$ 19.999.000,00 do Convênio nº 057/2017 – SEIL – Recape de Vias Urbanas, contratos com a CEF de R$ 2.452.000,00  e mais 10,8 milhões de excesso de arrecadação de 2017 totalizou ao orçamento original de R$ 19.722.000,00, o valor expressivo de R$ 30.522.000,00 para asfaltamento na cidade. Um total de R$ 52.973.000,00 para asfaltamento em Londrina (somando ainda mais 152 mil reais de calçamento poliédrico dados pela SEAB Paraná para a Estrada Guairacá – Jornal do Município de 6 de março de 2018 http://bit.ly/2G9wvXb).
Será a festa das empreiteiras em época eleitoral.
Por isso muita atenção aos depoimentos feitos pelo Inácio Colombelli, ex-diretor da Redram Construtora de Obras (sócia do pedágio Caminhos do Paraná) e hoje dono da Itavel (em Cascavel e Foz do Iguaçu) sobre a corrupção nas obras de asfalto, recape, compra de moledo e pedras na fronteira.
Ele foi preso pela Polícia Federal e virou colaborador da Justiça Federal: “Dono da Itavel, empresário Inácio Colombelli que teve a prisão decretada na operação Pecúlio, depois revogada, tornou-se colaborador na operação Nipoti, um dos braços da Pecúlio. Os empresários das obras podem começar a montar o estoque de lexotan…” Os depoimentos no blog do Hélio Lucas (Foz http://bit.ly/2p2tq3e) estão aqui.
Em um ele fala que o prefeito Reni Pereira (amigo de Homero Barbosa Neto quando deputado estadual) pediu 170 mil reais de um contrato de R$ 850.000,00 ou 20% para a campanha eleitoral – http://bit.ly/2Fq8j5Uhttp://bit.ly/2Frxyof e http://bit.ly/2GbX4ex e http://bit.ly/2oXGl7a e http://bit.ly/2oZQXSUhttp://bit.ly/2p5VhiG

7 comentários em “Asfalto, recape… sempre e bom ficar com uma lupa nos contratos e execução das obras

  • 12/03/2018, 10:46 em 10:46
    Permalink

    Volto a defender minha tese: para que haja um roubo (considere desvio de verba publica) é preciso que se tenha OPORTUNIDADE, DISPOSIÇÃO e por fim, o que ROUBAR. Com os reajustes dos impostos aplicados em Londrina, fechou-se o ciclo. Agora é só ficar de olho nas licitações…….

    Resposta
    • 12/03/2018, 20:33 em 20:33
      Permalink

      Temos feito um trabalho bastante esforçado para combinar agilidade, transparência e economicidade nas compras públicas. Há zero de disposição para tratar o recurso público senão com honestidade, respeito e muita consideração.

      Mas, como se diz, todo olho em licitações é bem vindo. Como gestor da área, agradeço e fico à disposição para quaisquer informações de conduta que fuja aos princípios citados.

      Não tenha dúvida de que, em havendo necessidade, tudo será devida, integral e publicamente apurado.

      Obrigado

      Abraços

      Fábio Cavazotti – Secretaria Municipal de Gestão Pública

      Resposta
  • 12/03/2018, 11:09 em 11:09
    Permalink

    lembrem-se da empresa de um denunciado na Operação AmaCOMURB de Antonio casemiro belinati e que ainda figura por aqui em Londrina, mesmo com sede em TIJUCAS DO SUL – região metropolitana de Curitiba.

    Fornecedor PJ 77.994.887/0001-05: IVANO ABDO CONSTRUCOES E INCORPORACOES LTDA. Id. 210713. CNPJ. 77.994.887/0001-05.
    Nome. IVANO ABDO CONSTRUCOES E INCORPORACOES LTDA. Ativo. Sim. Recadastrado. Sim. Município. 79251: Tijucas do Sul. UF. PR

    https://www.folhadelondrina.com.br/politica/acoes-civis-citam-54-pessoas-fisicas-e-juridicas-530818.html

    As ações ajuizadas ontem ainda citam: Mary Mieko Sogabe Nakagawa, Miguel Petriv, Marcio do Amaral, Luiz Carlos Ribeiro, Pirâmide Sinalização Ltda., Paviline Apoio Industrial e Comercial Ltda., SCR Comércio e Representações Ltda, Ivano Abdo Construções e Incorporações Ltda., Luiz César Auvray Guedes, Cláudia Regina Lima, José Antônio Tureta, Ivo Marcos de Oliveira Tauil, João Batista de Almeida, Wilson Mandelli,

    Ivano Abdo, Iasin Sinalização Ltda.,

    Exímia Sinalizações e Isolamento Térmico, Adriano Ferreira, Cobre Construções Civis Ltda., Newton Edmundo Grillo Requião,

    Mercoluz Construções Elétricas Ltda.,

    Luiz Fukushigue, Antônio Alcântara Filho,

    José Janene,

    Vicente Otsuka,

    Energibrás Construções Elétricas Ltda., Marcos Alfredo Possete,

    Visatec Construções e Empreendimentos Ltda.,

    Maria Lucia Dias Jannani,
    Eduardo Duarte Ferreira,

    Mário Sérgio Orcioli, Carlos Roberto Flávio, Dulcinéia Agueda da Silva, a L.C. Máquinas e Equipamentos Ltda, Luiz Carlos Brandão, a Gomes & Amâncio Engenharia e Construção Civil, João Gomes da Costa, CAP Construção e Terraplanagem, Transpereira Transportes Rodoviários, Carlos Augusto Pereira, Marcos Aurélio Campiolo, Disbran Comercial de Materiais Didáticos,

    Gino Azzolini Neto,

    Grafman Gráfica e Editora Ltda., Gráfica Editora Arara Vermelha, Dominaldo e Reginaldo Feniman, Erli Pinheiro Góis, Emílio Boçon e Construtora Colméia Ltda.

    Já no caso atual, a Iacon teria sido subcontratada pela Gaissler Moreira Engenharia Civil Ltda., contratada pela Prefeitura de Londrina para realizar a duplicação da avenida Castelo Branco (zona oeste), para fornecer os equipamentos e maquinários necessários para as obras.

    Ivano Abdo é dono da IACON
    http://iacon.eng.br/

    https://www.bonde.com.br/bondenews/londrina/empresa-responsavel-por-calote-em-londrina-e-re-no-caso-ama-comurb-376792.html

    https://www.pacocacomcebola.com.br/geral/demorou-muito-mas-enfim-algumas-condenacoes-do-caso-ama-comurb-comecam-a-aparecer/

    Abdo em Faxinal
    https://www.pacocacomcebola.com.br/geral/as-vigas-seriam-usadas-em-faxinal-mesmo-nao-sendo-seguras/

    Denúncia

    g) nº 753648 no valor de R$80.918,94 (referente à C.C 15/99); Já no dia 1 de março de 1999, os denunciados KAKUNEN KYOSEN e EDUARDO ALONSO DE OLIVEIRA fizeram emitir e assinaram os cheques: a) nº 753674 no valor de R$67.461,06, também da conta acima consignada (referente à CC 15/99); b) nº 753679 no valor de R$5.660,00 e nº 753699, no valor de R$29.340,00, referentes á CC 15/99 (ambos da conta nº 743548, agência 039, do Banco do Estado de Paraná, de titularidade do F.U.L.). Referidas cambiais foram emitidas simulando os pagamentos resultantes de inexistentes contratações das empresas IVANO ABDO CONSTRUÇÕES LTDA. e MERCOLUZ CONSTRUÇÕES ELÉTRICAS LTDA. o que, na verdade, não passava de uma farsa, visto que esses pagamentos não correspondiam a qualquer aquisição de bens ou serviços, mais configuravam mero simulacro para possibilitar os desvios dos recursos públicos representados pelas cártulas, no importe total de R$636.450,00(seiscentos e trinta e seis mil, quatrocentos e cinquenta e reais). O cheque nº 094658no valor de R$35.000,00, nominal à empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES LTDA., foi emitido simulando pagamento resultante de um suposto aditivo contratual vinculado à Carta-Convite nº 81/99. Os cheques nº 753648 no valor de R$80.918,94 , nº 753674 no valor de R$67.461,06 , nº 753679 no valor de R $5.660,00 e 753699 no valor de R$29.340,00 , também nominais à empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES LTDA, foram emitidos simulados pagamento resultante de uma inexistente contratação da, referida pessoa jurídica, em decorrência da Carta-Convite nº 15/99, referente, ao suposto recebimento de serviços de implementação de engenharia de tráfego e fornecimento dos equipamentos e acessórios.
    http://www.bemparana.com.br/tupan/demorou-muito-decisao-do-ama-comurb/#comments

    os cheques supracitados, emitidos e assinados por KAKUNEN KYOSEN e EDUARDO ALONSO DE OLIVEIRA, foram destinados às contas bancárias das empresas pertencentes aos denunciados IVANO ABDO (IVANO ABDO CONSTRUÇÕES LTDA.), LUIZ YUTAKA FUKUSHIGUE, ANTÔNIO ALCÂNTARA FILHO, VICENTE HIKARO OTSUKA (MERCOLUZ CONSTRUÇÕES LTDA.), que receberam os valores desviados dos cofres públicos para destinálo, quase que integralmente, a JOSÉ MAHAMED JANENE (proprietário de fato da empresa Mercoluz). O denunciado IVANO ABDO, também recebeu, com o propósito de se apropriar de parcela do dinheiro público desviado, os pagamentos referentes à Carta-Convite nº 15/99, representados pelos cheques emitidos da conta do FUL, em 1º de março de 1999, de nº 753679 no valor de R$5.660,00, nº 753699 no valor de R$29.340,00, e nº 753674 no valor de R$ 67.461,06, todos nominais à empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA., …

    FATO 02: LAVAGEM DE DINHEIRO: nas semanas que se seguiram aos episódios acima narrados datados de fevereiro e março de 1999, os denunciados KAKNEN KYOSEN EDUARDO ALONSO DE OLIVEIRA, LÚCIA MARIA BRANDÃO, IVANO ADBO LUIZ YUTAKA FUKUSHIGUE, ANTÔNIO ALCÂNTARA FILHO, VICENTE HIKARO OTSUKA e JOSÉ MOHAMED JANENE, mediante divisão de tarefas e identidade de propósitos, uniram seus esforços para, dolosamente, dissimular a origem criminosa da quantia de R $636.450,00 (seiscentos e trinta e seis mil quatrocentos e cinquenta reais), proveniente do crime de peculato, agindo, para tanto, do seguinte modo: O denunciado IVANO ABDO, proprietário da empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA., com o propósito de auxiliar na” lavagem ” de parcela do dinheiro público desviado, permitiu o depósito dos cheques nº 094658 no valor de R$35.000,00 e nº 753648 no valor de R$80.918,94, nominais à empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA., e dos cheques nº 753645 no valor de R$11.000,00, nº 753643 no valor de R$144.549,00 e nº 753644 no valor de R$92.150,00, nominais à empresa MERCOLUZ CONSTRUÇÕES LTDA., na conta nº 16760-9, agência276, Banco do Estado do Paraná, de titularidade de sua empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA. Ato contínuo, após o trânsito do dinheiro público na conta de sua empresa para dissimular sua origem criminosa, o denunciados IVANO ABDO emitiu o cheque nº 115259 no valor de R$270.000,00, endossando-o para depois descontá-lo em caixa. Já na posse de R$270.000,00 em espécie, o denunciado IVANO ABDO incumbiu-se de entregar toda a quantia ao co-denunciado EDUARDO ALONSO DE OLIVEIRA. O denunciado IVANO ABDO, dolosamente, ainda recebeu os pagamentos referentes à Carta-Convite nº 15/99, representados pelos cheques emitidos da conta do FUL, em 1º de março de 1999, de nº 753679 no valor de R$5.660,00, nº 753699 no valor de R$29.340,00, e nº 753674 no valor de R$67.461,06, todos nominais a empresa IVANO ABDO CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA., depositando-os em sua conta corrente.

    De igual sorte, o denunciado IVANO ABDO, proprietário das empresas IVANO ABDO – CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES LTDA e IASIN SINALIZAÇÃO LTDA., concorreu dolosamente para a montagem da carta-convite nº 15/99, apresentando propostas forjadas e documentos com declarações falsas para instruir o referido certame licitatório, bem como fornecendo notas fiscais de suas empresas para instruir o procedimento de liquidação e realização de despesas públicas destinadas a justificar os valores indevidamente percebidos.

    Dado e passado nesta cidade e 4ª Vara Criminal da Comarca de Londrina-Pr., aos 20/Junho/2.011.
    Eu, (Reginaldo Arcebispo de Sá), escrivão que digitei e subscrevi.
    JULIANO NANUNCIO
    Juiz de Direito Substituto – original assinado

    Resposta
  • 12/03/2018, 15:36 em 15:36
    Permalink

    Muita teoria conspiratória nesse blog. Vou pra outro. Tchau.

    Resposta
  • 12/03/2018, 21:58 em 21:58
    Permalink

    Que bom, Londrina ter suas ruas recapeadas. Acredito que se há alguma suspeita faz a denúncia. Agora ficar confabulando teorias absurdas, já te falei meu amigo blogueiro, é ressaca pós eleitoral

    Resposta
  • 13/03/2018, 22:16 em 22:16
    Permalink

    No dia seguinte a essa postagem a prefeitura anuncia 150 🌽 🌽 em licitações para empresas locais. Vamos ficar atentos às empresas participantes, principalmente aquelas abertas entre o final de 2016 e durante o ano de 2017 bem como aquelas abertas já a algum tempo e que ficaram inativas por um período e que mudaram a razão social nos últimos 18 meses. Vamos printar a postagem e aguardar….e fiscalizar também. Essa ressaca não será minha não….

    Resposta
  • 17/05/2018, 15:06 em 15:06
    Permalink

    ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº SMGP- 0148/2017 – ATA COMPLEMENTAR Nº 02
    PROCESSO ADMINISTRATIVO DE LICITAÇÃO PAL/SMGP – 0028/2017
    PREGÃO Nº: PG/SMGP 0017/2017
    DETENTORA DA ATA: GRECA DISTRIBUIDORA DE ASFALTOS S/A
    REPRESENTANTE: Juliane Greca
    CNPJ: 02.351.006/0001-39
    VALOR DO ADITIVO: R$ 632.484,75 (seiscentos e trinta e dois mil quatrocentos e oitenta e quatro reais e setenta e cinco centavos).
    OBJETO: REEQUILÍBRIO ECONÔMICO FINANCEIRO, em conformidade à Orientação/Parecer nº 439/2018-PGM/GSP – 1101595.
    PROCESSO SEI Nº: 19.008.013353/2018-65
    DATA DE ASSINATURA: 10/05/2018
    A Ata Complementar 02 à Ata de Registro de Preços 0148/2017 estará, na íntegra, disponível no site do Município de Londrina.
    http://www2.londrina.pr.gov.br/jornaloficial/images/stories/jornalOficial/jornal_3524_assinado.pdf

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: