E o MP dá um baita puxão de orelhas no comando da UEL

E o MP demorou mas entrou na parada da decisão por 24 a 12 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da UEL que resolveu suspender o calendário da UEL, sem participação estudantil (discente e da pós graduação).

Os líderes do famoso ME (movimento estudantil) não indicam ninguém para os conselhos superiores como CA (Conselho de Administração), CEPE e CU (Conselho Universitário – que deve ter reunião agora no dia 2).

Já toquei no assunto – http://migre.me/vCHRN

E o promotor Renato Castro apontou a mira para a Reitoria com sua recomendação de que haja a reforma da decisão do CEPE, mas a dirigente máxima da UEL tenta fazer de conta que agrada a comunidade que paga os impostos e o funcionamento da universidade estadual, os seus eleitores (leia-se alguns estudantes que votam, servidores e professores que querem receber bem e usam a figura de linguagem da Lei do Vampeta – ‘fingem que pagam, finjo que trabalho’) e ao governo estadual.

E trabalhar ninguém quer não? Lei do Gerson sublima – Levar vantagem em tudo.

2 thoughts on “E o MP dá um baita puxão de orelhas no comando da UEL

  • 30/11/2016, 20:11 em 20:11
    Permalink

    Só faltava essa agora o MP querer dar sua contribuição a ditadura do judiciário,se seus salários gordos não cair no final do mes,eles tambem já pensaram em fazer greve ,ou estou enganado.

    Resposta
  • 30/11/2016, 20:44 em 20:44
    Permalink

    Ta quem vai pumar a orelha de quem falou que a Sercomtel precisa de 200 milhões p/ não FALIR????

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: