Moro compara Lula a Eduardo Cunha

Do Correio Braziliense

Em mais um capítulo da troca de acusações entre o juiz Sérgio Moro e os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o magistrado da 13ª Vara Federal de Curitiba comparou o petista ao ex-deputado Eduardo Cunha, preso desde outubro do ano passado pela Operação Lava-Jato. A afirmação de Moro foi feita, nesta terça-feira (18/7), em um despacho no qual o juiz responde aos embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula. Moro afirma que, se levasse em conta um dos argumentos da defesa, Cunha teria de ser absolvido na ação em que foi julgado por manter contas no exterior.

Sérgio Moro lembrou que Cunha usava um argumento semelhante ao utilizado pela defesa de Lula, o de que as contas não estavam em seu nome. “Assim  não  fosse,  caberia,  ilustrativamente,  ter  absolvido  Eduardo Cosentino da Cunha na ação penal 5051606-23.2016.4.04.7000, pois ele também afirmava como álibi que não era o titular das contas no exterior que haviam recebido depósitos de vantagem indevida, mas somente “usufrutuário em vida”, escreve Moro.

O juiz federal pontuou nove vezes durante o despacho que na sentença embargada por ele não há “omissão, contradição e obscuridades”, conforme teria afirmado a equipe de defesa de Lula no recurso enviado à 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba. O petista foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

No texto, os advogados de defesa de Lula afirmaram que o magistrado teria se omitido ‘quanto à análise ou valoração da demonstração de que a OAS Empreendimentos exerceu faculdades de proprietária do apartamento 164-A tríplex’, quanto à falta de transferência formal da propriedade ou da posse do imóvel e quanto à afirmação no parecer do assistente técnico de que a rasura na ‘Proposta de adesão sujeita à aprovação’ não teria intento fraudulento.

“Não houve qualquer omissão”, rebate Moro. “Todas as questões relativas ao apartamento tríplex foram objeto de longa análise da sentença. Mais de uma vez consignou-se que, na apreciação de crimes de corrupção e lavagem, o Juízo não pode se prender unicamente à titularidade formal.” No despacho, ele explica ainda que em casos de lavagem de dinheiro, o que importa é a “realidade dos fatos segundo as provas e não a mera aparência”.

Condenação

Cerca de 48 horas após a decisão do juiz federal Sérgio Moro, a defesa de Lula apresentou a primeira contra-ofensiva à decisão do magistrado da Lava-Jato, considerada por eles como ‘desproporcional’. No documento de 67 páginas, a defesa atribuiu a Moro um conjunto de 10 omissões. Ao individualizar os questionamentos, no entanto, os advogados detalharam nove omissões.

3 comentários em “Moro compara Lula a Eduardo Cunha

  • 18/07/2017, 22:10 em 22:10
    Permalink

    O juiz de primeira instância anda muito nervosinho. Principalmente porque juristas importantes têm feito críticas contundentes à sua sentença condenando Lula. Mas comparar Lula e Cunha é de uma imbecilidade total. E não precisa ser petista para constatar que Moro julga politicamente e não com base nas provas. Não tenho dúvida: Moro entrará para a História nas mesmas páginas de Temer e Aécio.

    Resposta
  • 18/07/2017, 22:11 em 22:11
    Permalink

    Temer, Aécio e a GLOBO!

    Resposta
  • 19/07/2017, 13:53 em 13:53
    Permalink

    Pois é,sabe -se que ele manter o Cunha preso a contra-gosto e que liberou a esposa para que o Salafrário sossegue,o Moro tá fazendo tanta cagada que um dia será execrado ao invés de virar Herói e como o tempo vai correndo o Brasil se fudendo e os políticos continuam metendo a mão,o moro vive seu instante de orgasmo que só vai ser pleno no dia que prender o Lula nem que for por umas horas.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: