Audiência debate segurança pública em Londrina

 

Da assessoria

Identificar demandas da área de segurança pública em Londrina – especialmente em relação à estrutura da Polícia Civil e Científica – e do combate aos crimes de exploração sexual de crianças e adolescentes. Este é o objetivo principal da audiência pública que será realizada na noite desta quarta-feira, 21 de outubro, na Câmara de Vereadores de Londrina. Com início às 19h, a audiência é organizada pelo Ministério Público, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná, Comissão de Segurança Pública da Câmara e o grupo virtual “Vai Gaeco”.

As promotoras Cláudia Piovezan e Susana de Lacerda vão expor as dificuldades de suas respectivas promotorias em atuar de maneira mais efetiva no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e, também, a precariedade de funcionamento de órgãos como o Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente) e delegacias de polícia.

A falta de pessoal e de equipamentos, segundo elas, tanto para investigações quanto para atendimento às vítimas, pode levar muitos casos de exploração sexual – dezenas de pessoas já foram indiciadas – à impunidade.

Toda a comunidade está convidada para participar da audiência pública. Após a fala das promotoras, haverá um debate. A plateia poderá participar através de perguntas escritas dirigidas à mesa. Ao final, será redigida uma carta aberta, com reivindicações para melhorar a estrutura deste setor em Londrina – incluindo o aumento do efetivo policial e a nomeação de mais um promotor para agilizar os processos nas promotorias criminais da cidade.

Para comprovar a necessidade dessas melhorias, serão apresentados dados estatísticos que mostram o contraste da estrutura de segurança pública nas duas maiores cidades do Paraná. Com população cerca de três vezes maior, Curitiba conta com uma estrutura muito superior à de Londrina. Na Capital, por exemplo, há 145 delegados de polícia, 981 investigadores e 385 escrivães. Em Londrina, são 12, 110 e 25, respectivamente.

Deixe uma resposta